Afonso Sanches - Todas as cantigas

Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 406, V 17
(C 405)

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

Muitos me dizem que servi doado
ũa donzela que hei por senhor;
dizê-lo podem, mais, a Deus loado,
poss'eu fazer quem quiser sabedor
5que nom é 'ssi, ca, se me venha bem,
nom é doado, pois me deu por en
mui grand'afã e desej'e cuidado,
  
que houvi dela, poila vi, levado,
[e] per que viv', amigos, na maior
10coita do mundo, ca, mao pecado!,
sempr'eu houve por amar desamor;
de mia senhor tod'este mal me vem,
[e] al me fez peior, ca me fez quem
servo servir e nom seer amado
  
15por en; mais eu, que mal dia fui nado,
houvi a levar aquesto da melhor
das que Deus fezo, ca nom outro grado;
al m'er avém, de que me vem peior:
senhor u Deus nunca deu mal per rem
20foi dar a mim, per que perdi o sem
e por que moir'assi desemparado
  
de bem; que, par Deus, que m'em poder tem,
quen'a donzela vir ficará en,
com'eu fiquei, de gram coita coitado.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 407, V 18

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

De vos servir, mia senhor, nom me val,
pois nom atendo de vós rem e al
sei eu de vós: que vos ar fez Deus tal
que nunca m'al faredes; e por en,
5quer me queirades, senhor, bem, quer mal,
pois me de vós nom veer mal nem bem,
  
pois de vos servir hei mui gram sabor,
nom atendo bem do grande amor
que vos eu hei, ar sõo sabedor
10que nunca m'al havedes de fazer,
quer me queirades bem, quer mal, senhor,
pois mal nem bem de vós nom hei d'haver,
  
pois de vos servir é meu coraçom
e nom atendo por en galardom
15de vós; ar sei, assi Deus me perdom,
que m'al nom faredes por en, senher,
quer me queirades bem, quer mal, quer nom,
pois eu de vós mal nem bem nom houver.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 408, V 19

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

Pero eu dixe, mia senhor,
que nom atendia per rem
de vós bem polo grand'amor
que vos sempr'houvi, al m'end'avém:
5u vej'est', ar cuido no al
- per que sempr'houvi por vós mal,
per esso me fezestes bem
  
sempre levar assaz d'afã
por vós, mia senhor, e por en,
10pois outro bem de vós, de pram,
nom houve, senhor, a meu sem,
sequer por quanto vos servi,
daqueste bem cuid'eu de mi
que me nom tolhades vós en
  
15nada, senhor, mentr'eu viver;
e se vos conveer d'alguém
dizer-vos com'eu já perder
tal bem nom posso, que me vem
de vós, terredes, ben'[o] sei,
20que nom devia, poilo hei
por vós, a tee-l'em desdém.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 409, V 20

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

Sempre vos eu doutra rem mais amei,
por quanto bem Deus em vós pôs, senhor,
des i ar hei gram mal e desamor
de vós; e por en, mia senhor, nom sei
5       se me praza porque vos quero bem,
       se mi ar pês en por quanto mal me vem.
  
Por quanto bem, por vos eu nom mentir,
Deus en vós pôs, vos am'eu mais que al,
des i ar hei m'eu grand'afã e mal
10de vós; e por en nom sei bem partir
       se me praza porque vos quero bem,
       se mi ar pês en por quanto mal me vem.
  
Por quanto bem Deus em vós foi põer
vos am'eu mais de quantas cousas som
15hoje no mund'e nom hei se mal nom
de vós; e por en nom sei escolher
       se me praza por que vos quero bem,
       se mi ar pês en por quanto mal me vem.
  
Pero, senhor, pois m'escolher convém,
20escolh'eu d'ambas que mi praza en.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 410, V 21

Descrição:

Cantiga de Amor

Fragmento

Vedes, amigos, que de perdas hei,
des que perdi por meu mal mia senhor:
perdi ela, que foi a rem milhor
das que Deus fez, e quanto servid'hei
5perdi por en, e perdi o riir,
perdi o sem e perdi o dormir,
perdi seu bem, que nom atenderei.
  
[...]


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 411, V 22

Descrição:

Cantiga de Género incerto

Mestria

Estes que m'ora tolhem mia senhor
que a nom poss'aqui per rem veer,
mal que lhes pês, nom mi a podem tolher
que a nom veja sem nẽum pavor:
5ca morrerei e tal tempo verrá
que mia senhor fremosa morrerá
- entom a verei; des i sabedor
  
sõo d'atanto, por Nostro Senhor:
que, se lá vir o seu bom parecer,
10coita nem mal outro nom poss'haver
eno inferno, se com ela for;
des i sei que os que jazem alá
nẽum deles já mal nom sentirá
tant'haverám de a catar sabor!


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 412, V 23

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

Tam grave dia que vos conhoci,
por quanto mal me vem per vós, senhor!
Ca me vem coita, nunca vi maior,
sem outro bem, por vós, senhor, des i;
5por este mal que mi a mim por vós vem,
come se fosse bem, quer-me por en
gram mal, a quem[-no] nunca mereci.
  
Ca tem, senhor, porque vos eu serv'i
[e] sempre digo que sôde'la milhor
10do mund'e trobo polo voss'amor,
que me fazedes gram bem; e assi
veed'ora, mia senhor do bom sem,
este bem [a]tal, se compr'[a] mim rem,
senom se valedes vós mais per i.
  
15Mais eu, senhor, em mal dia naci:
del, que nom tem, nem é conhecedor
do vosso bem, a que nom fez valor,
Deus de lho dar, que lhi fezo bem i;
pero, senhor, assi me venha bem,
20deste gram bem, que el por bem nom tem,
mui pouco del seria grand'a mi.
  
Pois, mia senhor, razom é, quand'alguém
serv'e nom pede, [que] já-quê lhi dem
- eu servi sempr'e nunca vos pedi.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 413, V 24

Descrição:

Cantiga de Género incerto

Mestria

Mia senhor, quem me vos guarda
guard'a mim - e faz pecado -
d'haver bem, e nem dá guarda
como faz desaguisado;
5mais o que vos dá por guarda
em tam bom dia foi nado,
se dos seus olhos bem guarda
o vosso cós bem talhado.
  
Se foss'eu o que vos leva
10levar-m'-ia em bom dia,
ca nom fari'a mal leva
doutra; e mais vos diria:
pois que vós levades leva
das outras em melhoria
15por en som eu o que leva
por vós coitas noit'e dia.
  
Mia senhor, quem m'hoje manda
a vós, m'anda fiz, sem falha,
porque vós por mia demanda
20nunca destes ũa palha;
mais [d]aquele que vos manda
sei tanto, se Deus me valha:
que, pero convosco, m'anda
por vós pouc'ou nemigalha.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 414, V 25

Descrição:

Cantiga de Escárnio e Maldizer

Mestria

Pois que vós per i mais valer cuidades,
mal vos quer'eu conselhar, mia senhor;
pera sempre fazerde'lo peior
quero-vos eu dizer como façades:
5amad'aquel que vos tem em desdém
e leixad'a mim, que vos quero bem,
[e] nunca vós melhor [en]fus'enchades.
  
Al vos er quero dizer que faredes,
pois que vos já mal hei de conselhar;
10pois per i mais cuidades acabar,
assi fazede como vós fazedes:
fazede bem sempr'a quem vos mal faz,
e matade-mi, senhor, pois vos praz,
e nunca vós melhor mouro matedes.
  
15Ca nom sei homem que se mal nom queixe
do que m'eu queixo - d'haver sempre mal;
por en dig'eu, com gram coita mortal:
aquel que vos filhou nunca vos leixe
e moira eu por vós, com'é razom,
20e pois ficardes com el, des entom
coçar-vos-edes com a mão do peixe.
  
Do que dirám pois, se Deus vos perdom,
por vós, senhor, quantos no mundo som,
atade todo e fazed'end'um feixe.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 415, V 26

Descrição:

Cantiga de Escárnio e Maldizer

Mestria

Conhocedes a donzela
por que trobei, que havia
nome Dona Biringela?
Vedes camanha perfia
5e cousa tam desguisada:
des que ora foi casada
chamam-lhe Dona Charia.
  
D'al and'ora mais nojado,
se Deus me de mal defenda:
10estand'ora segurado,
um, que maa morte prenda
e o Demo cedo tome,
quis-la chamar per seu nome
e chamou-lhe Dona Ousenda.
  
15Pero se tem per fremosa,
mais que s'ela poder pode,
pola Virgem gloriosa,
um homem que fede a bode
e cedo seja na forca,
20estand'a cerrar-lhe a lorca,
chamou-lhe Dona Gondrode.
  
E par Deus, o poderoso,
que fez esta senhor minha,
d'al and'ora mais nojoso:
25do demo d'ũa meninha,
d'acolá bem de Zamora,
u lhe quis chamar senhora,
chamou-lhe Dona Gontinha.
  


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 416, V 27, M, P

Descrição:

Tenção

- Vaasco Martins, pois vós trabalhades
e trabalhastes de trobar d'amor,
do que agora, par Nostro Senhor,
quero saber de vós, que mi o digades,
5dizede-mi-o, ca bem vos estará:
pois vos esta, por que trobastes, já
morreu, par Deus, [senhor], por quem trobades?
  
- Afonso Sanches, vós [me] preguntades
e quero-vos eu fazer sabedor:
10eu trobo e trobei pola melhor
das que Deus fez - esto ben'o creades;
esta do coraçom nom me salrá,
e atenderei seu bem, se mi o fará;
e vós al de mim saber nom queirades.
  
15- Vaasco Martins, vós nom respondedes,
nem er entendo, assi veja prazer,
por que trobades - que ouvi dizer
que aquela por que trobad'havedes,
e que amastes vós mais doutra rem,
20que vos morreu há gram temp', e por en
pola morta a trobar nom devedes.
  
- Afonso Sanches, pois nom entendedes
em qual guisa vos eu fui responder,
a mim en culpa nom devem poer,
25mais a vós, se o saber nom podedes:
eu trobo pola que m'em poder tem
e vence todas de parecer bem,
pois viva é, ca nom como dizedes.
  
- Vaasco Martins, pois morreu por quem
30sempre trobastes, maravilho-m'en,
pois vos morreu, como nom morredes.
  
- Afonso Sanches, vós sabede bem
que viva é e comprida de sem
a por que eu trob'; e sabê-lo-edes.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 781, V 365
(C 781)

Descrição:

Cantiga de Escárnio e Maldizer

Mestria

Um ric'home a que um trobador
trobou ogan'aqui em cas d'el-rei,
asseentando-m'eu, trás mim catei,
vi-o seer em um logar peior.
5Ergi-m'e dixi: - Viind'acá pousar.
E disse-m'el: - Seed'em vosso logar,
bem sej'acá, nom quero seer melhor.
  
Quando mi assentei, assi veja prazer,
nom me guardava eu de tal cajom;
10e quando o vi, ergi-me log'entom.
- Passad'acá! - lhe fui logo dizer,
que s'ergesse d'antre os cochões seus.
E disse-m'el: - Gradesca-vo-lo Deus,
nom me comprira de melhor seer.
  
15E [...]


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 782, V 366

Descrição:

Cantiga de Escárnio e Maldizer

Fragmento

Afons'Afonses, batiçar queredes
vosso criad'e cura nom havedes
que chamem clérig'; en'esto fazedes,
aquant'eu cuido, mui maao recado:
5ca sem clérigo, como haveredes,
Afons'Afonses, nunca batiçado?
  
[...]


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 783, V 367

Descrição:

Cantiga de Amigo

Fragmento

Quand', amiga, meu amigo veer,
enquanto lh'eu preguntar u tardou,
falade vós nas donzelas entom,
e no sembrant', amiga, que fezer
5veeremos bem se tem no coraçom
a donzela por que sempre trobou.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 784, V 368

Descrição:

Cantiga de Amigo

Refrão e Paralelística

Dizia la fremosinha:
       - Ai Deus val,
com'estou d'amor ferida,
       ai Deus val!
  
5Dizia la bem talhada:
       - Ai Deus val,
com'estou d'amor coitada,
       ai Deus val!
  
Com'estou d'amor ferida
10       ai Deus val,
nom vem o que bem queria,
       ai Deus val!
  
Com'estou d'amor coitada,
       ai Deus val,
15nom vem o que muito amava,
       ai Deus val!