Pero de Armea


Ora vos podess'eu dizer
a coita do meu coraçom
e nom chorass'i log'entom!
Pero nom hei end'o poder,
5       se vos eu mia coita contar,
       que pois nom haja de chorar.
  
Hei eu mui gram coit'a endurar,
pero, se vos dizer quiser
mia coita e vo-la disser,
10nom hei poder de m'eu guardar,
       se vos eu mia coita contar,
       que pois nom haja de chorar.
  
Mui gram coita vos contarei
d'amor que sofr[o] e sofri,
15des quand'eu mia senhor nom vi;
e pero nom me guardarei,
       se vos eu mia coita contar,
       que pois nom haja de chorar.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O poeta gostaria de contar as suas mágoas de amor (pois está longe da sua senhora e não pode vê-la), mas sabe que, se o fizer, irá inevitavelmente chorar.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1078, V 670

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1078

Cancioneiro da Vaticana - V 670


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas