Vasco Peres Pardal


 Senhor, des quand'em vós cuidei
e no vosso bom parecer,
perdi o sem que eu haver
 soía e já perdud'hei,
 5       de quant'al havia, sabor:
       assi me forçou voss'amor!
  
 [E] cuidando, des que vos vi,
em vós, senhor, perdud'hei já
o sem; mais quando mi valrá
10o vosso bem? Per que perdi,
       de quant'havia, sabor:
       assi me forçou voss'amor!
  
E sab'este meu coraçom,
que por vós muito mal levou
15des que vos vi e el cuidou
em vós, ca perdi des entom,
       de quant'al havia, sabor:
       assi me forçou voss'amor!



 ----- Aumentar letra

Nota geral:

Dirigindo-se à sua senhora, o trovador diz-lhe que, desde que a conheceu, pensando continuamente nela e na sua beleza, perdeu o bom senso que antes tinha e o gosto por tudo - tal é a violência do seu amor.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 452, V 59

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 452

Cancioneiro da Vaticana - V 59


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas