Martim Campina - Todas as cantigas

Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 1182, V 787

Descrição:

Cantiga de Amigo

Refrão

O meu amig', amiga, vej'andar
trist'e cuidando e nom poss'entender
por que trist'anda, si veja prazer,
pero direi-vos quant'é meu cuidar:
5       anda cuidand'em se daqui partir
       e nom s'atreve sem mi a guarir.
  
Anda tam triste que nunca mais vi
andar nulh'homem, e em saber punhei
o por que era, pero non'o sei;
10pero direi-vos quant'end'ap[re]ndi:
       anda cuidand'em se daqui partir
       e nom s'atreve sem mi a guarir.
  
Atam trist'anda que nunca vi quem
tam trist'andasse no seu coraçom,
15e nom sei por quê nem por qual razom,
pero direi-vos quant'aprendi en:
       anda cuidand'em se daqui partir
       e nom s'atreve sem mi a guarir.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 1183, V 788

Descrição:

Cantiga de Amigo

Refrão

Diz meu amigo que eu o mandei
ir, amiga, quando s'el foi daqui,
e, se lho sol dixi nem se o vi,
nom veja prazer do pesar que hei;
5       e se m'el tem torto em mi o dizer,
       veja-s'el ced'aqui em meu poder.
  
E vedes, amiga, do que m'é mal:
dizem os que o virom com'el diz
que o mandei ir, e, se o eu fiz,
10nunca del haja dereito nem d'al;
       e se m'el tem torto em mi o dizer,
       veja-s'el ced'aqui em meu poder.
  
E que gram torto que m'agora tem
em dizer, amiga, per bõa fé,
15que o mandei ir, e, se assi é,
como m'el busca mal, busque-lhe eu bem;
       e, se m'el tem torto em mi o dizer,
       veja-s'el ced'aqui em meu poder.
  
E, se el vem aqui a meu poder,
20preguntar-lh'-ei quem lho mandou dizer.