Pero Mendes da Fonseca


Par Deus, senhor, quero-m'eu ir
e venho-mi vos espedir
e que haja que vos gracir,
creede-m'ora ũa rem:
5ca me quero de vós partir,
mais nom de vos querer gram bem.
  
Des aquel dia em que naci,
nunca tamanho pesar vi
com'hei de me partir daqui,
10onde, [senhor], vos fui veer;
e parto-m'end'agor'assi,
mais nom de vos gram bem querer.
  
Agora já me partirei
de vós, senhor, que sempr'amei;
15e creede-mi o que vos direi:
que nunca vi maior pesar
de me partir; e partir-m'-ei
de vós, mais nom de vos amar.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Cantiga de despedida: o trovador parte, pesaroso, mas reafirma à sua senhora que não deixará de a amar.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1122, V 714
(C 1122)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1122

Cancioneiro da Vaticana - V 714


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas