Afonso Fernandes Cubel - Todas as cantigas

Ver com anotações <


Cancioneiros:

B 1610, V 1143
(C 1610)

Descrição:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

De como mi ora com el-rei aveo
quero-vo-l'eu, meus amigos, contar:
el do seu haver rem nom me quer dar
nem er quer que eu viva no alheo;
5 e eu nom hei herdade de meu padre,
e ũa pouca, que foi de mia madre,
filhou-mi-a e fez-mi ũa pobra no seo.
  
E noutra parte tolheu-mi as naturas,
em que eu soía a guarecer;
10e agora hei coitad'a viver
e nom som poucas, par Deus, mias rancuras;
come quem nom come, ca o nom tem,
se lho nom dá, por sa mesura, alguém:
ai Dem', a ti dou eu estas mesuras!
  
15Nom s'enfadou e tolheu-mi o testado
de que me serviam por Sam Joam;
e nom [mi] dam del valia d'um pam
nem mercê vem sobr'ele, mal pecado;
e pois que esto tem por bem [e quer],
20gast'o seu cõn'o da[r a quem quiser],
e chorará quem mal dia foi [nado].
  
E ora faça el-rei quanto poder,
e eu servi-l'-ei quando for mester,
pero sõo mui [pouco] seu soldado.