Fernão Pais de Tamalhancos


Vedes, senhor, pero me mal fazedes
mentr'eu viver, já vós sempre seredes,
       senhor fremosa, de mi poderosa.
  
Pero me mal fazedes cada dia,
5mentr'eu viver, seredes todavia,
       senhor fremosa, de mi poderosa.
  
Per como quer que vós de mi façades,
mentr'eu viver, vos quer'eu que sejades,
       senhor fremosa, de mi poderosa.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Embora a sua senhora o maltrate, o trovador garante-lhe que permanecerá seu enquanto viver.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 77

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 77


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas