D. Dinis


Amiga, muit'há gram sazom
que se foi daqui com el-rei
meu amigo, mais já cuidei
mil vezes no meu coraçom
5       que algur morreu com pesar,
       pois nom tornou migo falar.
  
Por que tarda tam muito
e nunca me tornou veer,
amiga, si veja prazer,
10mais de mil vezes cuidei já
       que algur morreu com pesar,
       pois nom tornou migo falar.
  
Amiga, o coraçom seu
era de tornar ced'aqui
15u visse os meus olhos em mim,
e por en mil vezes cuid'eu
       que algur morreu com pesar,
       pois nom tornou migo falar.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

A donzela confidencia a uma amiga que o seu amigo, pois partiu com o rei há tanto tempo e nunca mais voltou para a ver e lhe falar (quando o seu desejo era regressar depressa), certamente terá morrido por lá de tristeza.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 554, V 157

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 554

Cancioneiro da Vaticana - V 157


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas