[A Dona Que Eu Quero Bem]

Tomás Borba, Compositor

Composição/Recriação moderna
Década de 20/30 do século XX

Read musical score Read musical score

Musicians involved

Compositor Tomás Borba
Harpa/piano
Canto


No audio available


A versão musical nunca foi gravada.

Original cantiga A dona que eu quero bem

A dona que eu quero bem
tal sabor hei de a veer
que nom saberia dizer
camanh'é; pero nom é sem,
       poila end'eu mais desejo
       sempre, cada que a vejo.
Pero que hoje no mund'al
que tanto deseje nom há
como d'ir u a possa já
veer, non'a veer mais val,
       poila end'eu mais desejo
       sempre, cada que a vejo.
Se a nom vir, nom haverei
[nunca] de mim nem d'al sabor;
se a vir, haverei maior
coita, mais por que o farei?
       Poila end'eu mais desejo
       sempre, cada que a vejo.
Esto soo nom é d'oir:
que eu já sempr'esta molher
nom veja, cada que poder,
pero devia-lhe fogir,
       poila end'eu mais desejo,
       sempre, cada que a vejo.