João Peres de Aboim - All cantigas

View annotations <


Cancioneiros:

A 157

Description:

Cantiga de Amor

Mestria

Nostro Senhor, que mi a mim faz amar
a melhor dona de quantas El fez
e mais fremosa e de melhor prez
e a que fez mais fremoso falar,
5El me dê dela bem, se lhe prouguer,
ou mia morte (se m'aquesto nom der)
me dê, por me de gram coita quitar.
  
E se m'El aquesto nom quiser dar,
que Lh'hoj'eu rogo, rogar-Lh'-ei assi:
10que lhe possa, com'ela quer a mi, querer;
ca esto me pode guardar
da mui gram coita que eu hei d'amor.
E se m'esto nom der Nostro Senhor,
por que me fez El tal senhor filhar?
  
15Ben'o sei eu: fez-mi-o por se vengar
de mi, per esto e nom per outra rem;
se Lh'algum tempo fiz pesar, por en
me leix'assi desemparad'andar
e nom me quer contra ela valer;
20por me fazer maior coita sofrer
me faz tod'est'e nom me quer matar.


View annotations <


Cancioneiros:

A 180

Description:

Cantiga de Amor

Fragmento

[...] que me vós nunca quisestes fazer,
em que me vistes, de me mal querer.
  
Por Deus e por mesura e por mi,
dizede-m'esto que vos vim rogar!
5E tal rogo nom vos dev'a pesar,
e terrei que me fazedes bem i.
Por aquesto que vos rogo, senhor,
dizede-mi-o, ca vos nom jaz i mal,
nem vos rog'eu que me digades al,
10e terrei que me fazedes amor.
  
E vedes por que o quero saber:
por me guardar de vos pesar fazer.
15


View annotations <


Cancioneiros:

A 181

Description:

Cantiga de Amor

Refrão

Que sem meu grado m'hoj'eu partirei
de vós, senhor, u me vos espedir!
Como partir-me de quanto bem hei,
e saber bem ca, des que vos nom vir,
5       ca nunca já poderei gram prazer,
       u vos nom vir, de nulha rem veer?
  
Porque entendo que vos prazerá,
m'haverei ora de vós a quitar;
mais nunca hom'em tal coita será
10com'eu serei, mentre sem vós morar:
       ca nunca já poderei gram prazer,
       u vos nom vir, de nulha rem veer!
  
E rog'eu Deus que tam de coraçom
me vos fez amar, des quando vos vi,
15que El me torn'em algũa sazom
u vos eu veja; ca bem sei de mi
       ca nunca já poderei gram prazer,
       u vos nom vir, de nulha rem veer!


View annotations <


Cancioneiros:

A 182

Description:

Cantiga de Amor

Refrão

Per mi sei eu o poder que Amor
há sobr'aqueles que tem em poder,
ca me faz el tam coitado viver
que muit há i que houvera sabor
5       que me matasse; mais por me leixar
       viver em coita, nom me quer matar.
  
Porque sei eu que faz el outrossi
aos outros, que em seu poder tem,
com'a mi faz, por en me fôra bem,
10per bõa fé, des que o entendi,
       que me matasse; mais por me leixar
       viver em coita, nom me quer matar.
  
Porque sei bem que nunca prenderei
dela prazer per el nulha sazom,
15por en querria, si Deus me perdom!,
o que vos digo, por esto que sei,
       que me matasse; mais por me leixar
       viver em coita, nom me quer matar.


View annotations <


Cancioneiros:

A 183

Description:

Cantiga de Amor

Mestria

Dizem-mi as gentes por que nom trobei
há gram sazom, e maravilham-s'en;
mais nom sabem de mia fazenda rem;
ca se bem soubessem o que eu sei,
5maravilhar-s'-iam logo per mi,
de como viv'e de como vivi
e, se mais viver, como viverei!
  
Mais non'o sabem, nem lhe-lo direi,
enquant'eu viva já, per nẽum sem;
10mais calar-m'-ei com quanto mal me vem
e sempr'assi mia coita sofrerei;
ca eu nom quero mia coita dizer
a quem sei bem ca nom mi há de poer
conselho mais do que m'eu i porrei.
  
15E o conselho já o eu filhei
que eu i porrei: ca 'ssi me convém
morrer coitado, como morre quem
nom há conselho, com'hoj'eu nom hei.
E esta morte melhor me será
20ca de viver na coita que nom há
par, nen'a houve nunca, eu o sei.
  
E melhor est, e mais será meu bem,
de morrer ced', e nom saberem quem
é por quem moir'e que sempre neguei.


View annotations <


Cancioneiros:

A 184, B 677, V 279

Description:

Cantiga de Amor

Refrão

Muitos vej'eu que se fazem de mi
sabedores que o nom som, de pram,
nen'o forom nunca, nen'o seram;
e pois que eu deles estou assi,
5       nom sabem tanto que possam saber
       qual est a dona que me faz morrer.
  
Ca sempre m'eu de tal guisa guardei
que nom soubessem meu mal nem meu bem,
e fazem-s'ora sabedores en;
10mais, pero cuidam saber quant'eu sei,
       nom sabem tanto que possam saber
       qual est a dona que me faz morrer.
  
Digam-x'andando quis o que quiser,
ca me sei eu como deles estou:
15bem, grad'a Deus, que m'end'assi guardou
que, se s'aquesto per mi nom souber,
       nom sabem tanto que possam saber
       qual est a dona que me faz morrer.
  
E muito sabem, se nunca saber
20o per mi podem, nem per lh'eu dizer!


View annotations <


Cancioneiros:

B 665bis, V 268
(C 665)

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Cuidades vós, meu amigo, ũa rem:
que me nom poss'assanhar sem razom
eu contra vós come vós; por que nom?
Escontra mi cuidades i mal sem,
5       ca poder hei de m'assanhar assi
       eu contra vós come vós contra mi.
  
E, se cuidades ca nom hei poder,
meu amigo, de mi vos assanhar
bem come vós a mim, ides cuidar
10mal sem, ca logo vos farei veer
       ca poder hei de m'assanhar assi
       eu contra vós come vós contra mi.
  
E, [se] cuidades que poder nom hei
de me vos assanhar, se m'eu quiser,
15bem come vós a mim, se vos prouguer,
bem outrossi me vos assanharei,
       ca poder hei de m'assanhar assi
       eu contra vós come vós contra mi.
  
Mais, pois me vos Deus por amigo deu
20e mi a vós por amiga, muit'há,
quitade-vos vós de cuidardes já
o que cuidades, ca bem vos dig'eu
       ca poder hei de m'assanhar assi
       eu contra vós come vós contra mi.


View annotations <


Cancioneiros:

B 666, V 269

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Vistes, madre, quando meu amigo
pôs que verria falar comigo
       - hoje dia cuidades que venha?
  
Vistes u jurou que nom houvesse
5nunca de mim bem, se nom veesse;
       - hoje dia cuidades que venha?
  
Viste'las juras que jurou entom:
que verria sem mort'ou sem prisom
       - hoje dia cuidades que venha ?
  
10Viste'las juras que jurou ali,
que verria, e jurou-as per mi;
       - hoje dia cuidades que venha?


View annotations <


Cancioneiros:

B 667, V 270

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Que boas novas que hoj'oirá
o meu amigo, quando lh'eu disser
ca lhi quer'eu maior bem ca m'el quer;
e el entom, com bem que lhi será,
5       nom saberá como mi agradecer
       nem que mi diga, com tam gram prazer.
  
Ca lhi direi ca mui melhor ca mi
lhi quer'eu já, nem ca meu coraçom,
nem ca meus olhos, se Deus mi perdom;
10e, pois que lh'eu tod'esto meter i,
       nom saberá como mi agradecer
       nem que mi diga, com tam gram prazer.
  
E outro prazer vos direi maior
que vos eu dixi, que lh'hoj'eu direi:
15que viva mig', assi nom morrerei;
e, pois que lh'eu disser tam grand'amor,
       nom saberá como mi agradecer
       nem que mi diga, com tam gram prazer.
  
O que el deseja mais doutra rem
20lhi direi hoje, tanto que o vir,
ca lhi direi ca nom posso guarir,
tal bem lhi quero; e el entom com bem
       nom saberá como mi agradecer
       nem que mi diga com tam gram prazer.


View annotations <


Cancioneiros:

B 668, V 271

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Par Deus, amigo, nunca eu cuidei
que vos perdesse, como vos perdi,
por quem nom parece melhor de mi,
nem ar val mais, e tal queixum'end'hei
5       que direi, amigo, per bõa fé,
       como parec'e seu nom'e quem é.
  
Se vos foss'eu por tal dona perder
que me vencess'hoj'em parecer bem
ou em al que quer, prazer-m'-ia en,
10mais tam sem guisa o fostes fazer
       que direi, amigo, per bõa fé,
       como parec'e seu nom'e quem é.
  
Em toda rem que vos possa buscar
mal, buscar-vo-lo-ei, mentr'eu viva for,
15ca me leixastes por atal senhor
que, bem vos digo, com este pesar
       que direi, amigo, per bõa fé,
       como parec'e seu nom'e quem é.
  
E, poilo eu disse[r], per bõa fé,
20pesar-vos-á, pois souberem quem é.


View annotations <


Cancioneiros:

B 669, V 272

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Dized', amigo, em que vos mereci
por nom quererdes comigo viver?
E saberedes que nom hei poder
de viver, pois vos partides de mi,
5       e, pois sem vós viver nom poderei,
       vivede mig', amig', e viverei.
  
Vivede mig'e bem vos estará,
e haverei sempre que vos gracir,
ca, se vos fordes e vos eu nom vir,
10nom viverei, amig', u al nom há,
       e, pois sem vós viver nom poderei,
       vivede mig', amig', e viverei.
  
Se queredes que vos eu faça bem,
ai meu amigo, em algũa sazom,
15vivede migo, se Deus vos perdom,
ca nom poss'eu viver per outra rem
       e, pois sem vós viver nom poderei,
       vivede mig', amig', e viverei.
  
Pois entendedes, amigo, com'é
20a mia fazenda, por Nostro Senhor,
vivede migo, ca, pois sem vós for,
nom poderei viver, per bõa fé,
       e, pois sem vós viver nom poderei,
       vivede mig', amig', e viverei.


View annotations <


Cancioneiros:

B 670, V 273

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Disserom-mi ora de vós ũa rem,
meu amigo, de que hei gram pesar,
mais eu mi o cuido mui bem melhorar,
se eu poder, e poderei mui bem:
5       ca o poder, que sempre houvi, m'hei,
       e eu vos fiz e [eu] vos desfarei.
  
Dizem-mi que filhastes senhor tal
per que vos cuidastes de mim partir,
e bem vos é, se vos a bem sair,
10mais deste bem farei-vos end'eu mal:
       ca o poder, que sempre houvi, m'hei,
       e eu vos fiz e [eu] vos desfarei.
  
Senhor filhastes, com'oí dizer
a meu pesar, e perderedes i,
15se eu poder, e poderei assi
como fiz sempr'e posso-me poder:
       ca o poder, que eu sempre ouvi, m'hei,
       e eu vos fiz e [eu] vos desfarei.
  
E, pois vos eu tornar qual vos achei,
20pesar-mi-á en, mais pero vingar-m'-ei.


View annotations <


Cancioneiros:

B 672, V 274

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Pero vos ides, amigo,
sen'o meu grad'alhur viver,
nom vos ides ond'hei prazer:
por nom falardes comigo,
5       - ca daqui o poss'eu guisar -
       mais por mi fazerdes pesar.
  
E, pero vos ides daquém,
nom vos ides do que mi praz:
por nom fazer eu quanto faz
10molher por hom'a que quer bem
       - ca daqui o poss'eu guisar -
       mais por mi fazerdes pesar.
  
Ir-vos podedes, mais bem sei
ca nom diredes com razom
15que nom faç'eu de coraçom
por vós quanto de fazer hei
       - ca daqui o poss'eu guisar -
       mais por mi fazerdes pesar.
  
E, pero vos ir queredes,
20nom diredes, per bõa fé,
com dereito, que per mim é,
ca faç'eu quanto dizedes
       - ca daqui o poss'eu guisar -
       mais por mi fazerdes pesar.


View annotations <


Cancioneiros:

B 673, V 275

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Amigo, pois me leixades
e vos ides alhur morar,
rog'eu a Deus, se tornades
aqui por comigo falar,
5       que nom hajades, amigo,
       poder de falar comigo.
  
E, pois vos vós ir queredes
e me nom queredes creer,
rog'a Deus, se o fazedes
10e tornardes por me veer,
       que nom hajades, amigo,
       poder de falar comigo.
  
Pois nom catades mesura,
nem quanto vos eu fiz de bem,
15rog'a Deus, se per ventura
tornardes por mi dizer rem,
       que nom hajades, amigo,
       poder de falar comigo.
  
Pois vos ides sem meu grado
20e nom dades nada por mi,
rog'eu a Deus, se coitado
fordes e tornardes aqui,
       que nom hajades, amigo,
       poder de falar comigo.


View annotations <


Cancioneiros:

B 674, V 276

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

Amig'houv'eu a que queria bem,
tal sazom foi, mais já 'migo nom hei
a que bem queira, nen'o haverei
enquanto viva já, per ũa rem:
5       ca mi mentiu o que mi soía
       dizer verdad'e nunca mentia.
  
E mui pouc'há que lh'eu oí jurar
que nom queria bem outra molher
senom mim, e [bem] sei eu que lho quer
10e por esto nom poss'em rem fiar:
       ca mi mentiu o que mi soía
       dizer verdad'e nunca mentia.
  
Mais me fiava per el ca per mim,
nem ca per rem que no mundo viss'al,
15e mentiu-m'ora tam sem guisa mal
que nom fiarei em rem des aqui:
       ca mi mentiu o que mi soía
       dizer verdad'e nunca mentia.
  
E, se outr'houvesse, mentir-m'-ia,
20pois mi mentiu o que nom mentia.


View annotations <


Cancioneiros:

B 675, V 277

Description:

Cantiga de Amigo

Refrão

O por que sempre mia madre roguei
- que vos visse, meu amigo -, nom quer,
mais pesar-lh'há muito, quando souber
que vos eu dig'esto que vos direi:
5       cada que migo quiserdes falar,
       falade mig', e pês a quem pesar.
  
Pês a quem quer e mate-se por en,
ca post'é já o que há de seer:
veer-vos-ei, se vos poder veer,
10e poderei, ca, meu lum'e meu bem:
       cada que migo quiserdes falar,
       falade mig', e pês a quem pesar.
  
Pois entendo que mia mort'e meu mal
quer, pois nom quer rem de quant'a mi praz,
15e, poilo ela por aquesto faz,
fazed'aquest', e depois fará-s'al:
       cada que migo quiserdes falar,
       falade mig', e pês a quem pesar.
  
Sempr'eu punhei de mia madre servir,
20mais por esto ca por outra razom,
por vos veer, amig', e por al nom,
mais, pois mi o ela nom quer consentir,
       cada que migo quiserdes falar,
       falade mig', e pês a quem pesar.


View annotations <


Cancioneiros:

B 676, V 278

Description:

Cantiga de Pastorela

Mestria

Cavalgava noutro dia
per um caminho francês
e ũa pastor siia
cantando com outras três
5pastores, e nom vos pês,
e direi-vos todavia
o que a pastor dizia
aas outras em castigo:
"Nunca molher crea per amigo,
10pois s'o meu foi e nom falou migo".
  
"Pastor, nom dizedes nada",
diz ũa delas entom,
"Se se foi esta vegada,
ar verrá-s'outra sazom,
15e dirá-vos por que nom
falou vosc', ai bem talhada;
e é cousa mais guisada
de dizerdes com'eu digo:
«Deus, ora veesse o meu amigo,
20e haveria gram prazer migo»".


View annotations <


Cancioneiros:

V 1009
(C 1400)

Description:

Tenção

Mestria

- Joam Soares, comecei
de fazer ora um cantar,
vedes por quê: porque achei
boa razom pera trobar -
5ca vej'aqui um jograrom
que nunca pode dizer som
nen'o ar pode citolar.
  
- Joam Peres, eu vos direi
por que o faz, a meu cuidar:
10porque beve muit', [est'] eu sei;
e come fode, pois falar
nom pode; por esta razom
canta el mal; mais atal dom
bem dev'el de vós a levar.
  
15- Joam Soares, responder
nom mi sabedes desto bem:
nom canta el mal por bever,
sabede, mais por ũa rem:
porque, des quando começou
20a cantar, sempre mal cantou
e cantará, mentre viver.
  
- Joam Peres, por maldizer
vos foi esso dizer alguém,
ca, pelo vinh'e per foder,
25perd'el o cantar e o sem;
mais bem sei eu que o miscrou
alguém convosc'e lhi buscou
mal, pois vos esso fez creer.
  
- Joam Coelho, el vos peitou
30noutro dia, quando chegou,
pois ides del tal bem dizer.
  
- Joam Peres, já [eu] vos dou
quanto mi deu e mi mandou
e quanto mi há de remeter.


View annotations <


Cancioneiros:

V 1010

Description:

Tenção

Mestria

- Lourenço, soías tu guarecer
como podias, per teu citolom,
ou bem ou mal, nom ti dig'eu de nom,
e vejo-te de trobar trameter;
5e quero-t'eu desto desenganar:
bem tanto sabes tu que é trobar
bem quanto sab'o asno de leer.
  
- Joam d'Avoim, já me cometer
veerom muitos por esta razom
10que mi diziam, se Deus mi perdom,
que nom sabia 'm trobar entender;
e veerom por en comig'entençar,
e figi-os eu vençudos ficar;
e cuido-vos deste preito vencer.
  
15- Lourenço, serias mui sabedor
se me vencesses de trobar nem d'al,
ca bem sei eu quem troba bem ou mal,
que nom sabe mais nẽum trobador;
e por aquesto te desenganei;
20e vês, Lourenço, onde cho direi:
quita-te sempre do que teu nom for.
  
- Joam d'Avoim, por Nostro Senhor,
por que leixarei eu trobar atal
que mui bem faç'e que muito mi val?
25Des i ar gradece-mi-o mia senhor,
por que o faç'; e, pois eu tod'est'hei,
o trobar nunca [o] eu leixarei,
poilo bem faç'e hei [i] gram sabor.


View annotations <


Cancioneiros:

V 1011

Description:

Tenção

Mestria

- Joam Soárez, nom poss'eu estar
que vos nom diga o que vej'aqui:
vejo Lourenço com muitos travar,
pero non'o vejo travar em mi;
5e bem sei eu porque aquesto faz:
porque sab'el que quant'em trobar jaz
que mi o sei tod'e que x'é tod'em mi.
  
- Joam d'Avoim, oí-vos ora loar
vosso trobar e muito m'en rii;
10er dizede que sabedes bojar,
ca ben'o podedes dizer assi;
e que x'é vosso Toled'e Orgaz,
e todo quanto se no mundo faz
ca por vós x'éste - dized[e] assi.
  
15- Joam Soárez, nunca eu direi
senom aquelo que eu souber bem;
e do que se pelo mundo faz, sei
que se faz [i] por mi ou por alguém;
mais Toledo nem Orgaz nom poss'eu
20haver; mais em trobar, que mi Deus deu,
conhosco [bem] se troba mal alguém.
  
[...]