Airas Peres Vuitorom - All cantigas

View annotations <


Cancioneiros:

B 1473, V 1084
(C 1473)

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Dom Estêvam, eu eiri comi
em cas del-rei, nunca vistes melhor,
e contarei-vo-l'o jantar aqui,
ca x'há home de falar i sabor:
5nom virom nunca já outro tal pam
os vossos olhos, nem ar veerám
outro tal vinho aqual eu i bevi.
  
Nem vistes nunca, se Deus mi perdom,
melhor jantar, e contar-vo-lo-ei:
10há dez anos que nom vistes capom
qual eu i houve, nem vistes, bem sei,
melhor cabrito, nem vistes atal
lombo de vinh'e d'alhos e de sal,
qual mi a mi deu i um de criaçom.
  
15Nem vistes nunca nulh'home comer
com'eu comi, nem vistes tal jantar,
nem vistes mais viços'home seer
do que eu sevi, em nẽum logar,
ca a mim nom minguava nulha rem;
20e mais viços'home de comer bem
nom vistes nem havedes de veer.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1474, V 1085

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Dom Estêvam, tam de mal talam
sodes, que nom podedes de peior:
que já por home que vos faça amor
sol nom catades - tal preço vos dam;
5e, sêrvia-vos home quanto poder,
se vos desvia quam pouco xiquer,
ides log'home trager come cam.
  
E tam mal dia vosco, tant'afã
e tanta coita convosc'há levar,
10pois nom havedes por hom'a catar,
mal serviço faz hom'em vós, de pram;
ca, se havede'la besta mester,
se vo-la home toste nom trouxer,
queredes home trager come cam.
  
15E, Dom Estêvam, pois sodes tam
sanhudo que nom catades por quem
vos faz serviço, pois vos sanha vem,
os que vos servem nom vos servirám;
ca, se vos sanha, come sol, preser,
20nom cataredes home nem molher
que nom queirades trager come cam.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1475, V 1086

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Dom Bernaldo, por que nom entendedes
camanh'escarnho vos fazem aqui?
Ca nunca mais escarnid'home vi
ca vós andades, aqui u vivedes;
5ca escarnh'é pera mui bom segrel
a que x'assi vam foder a molher,
com'a vós fodem esta que tragedes.
  
E, Dom Bernaldo, se o nom sabedes,
quero-vos eu dizer quant'end'oí:
10molher tragedes, com'eu aprendi,
que vos fodem, e de que ficaredes
com mal escarnho, se vos emprenhar
d'algum rapaz e vos depois leixar
filho doutro, que por vosso criedes.
  
15Mais semelha-xe-nos que vós queredes
que xi vos fodam a molher assi,
ca, se nom, fugiríades dali
d'u vo-la fodem, Dom Bernal; e vedes:
nom é maravilha de xi vos foder
20a molher, mais fodem-vos do haver,
ca xi vos fodem mal de quant'havedes.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1476, V 1087

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Pois que Dom Gómez Cura querria
com boas aves ante prender mal
ca bem com outras, nom lhi dê Deus al
erg'estes corvos, per que s'el fia;
5e com qual corv'el soubess'escolher
o leixasse mal andante seer
Deus, ca depois em bem tornaria.
  
Com[o] el sabe [bem] d'agoiria,
se houvesse bom corvo carnaçal
10ou cornelha ou águia caudal
atal qual xe Dom Gómez oía!
[Com] a qual lhi leixasse Deus perder
a herdad'e o corpo e o haver,
ca todo x'el depois cobraria.
  
15E pois sab'el tod'alegoria
d'agoiro, quando da sa casa sal,
se houvess'el ũa cornelh'atal
qual x'a Dom Gómez consinaria!
Com atal viss'el a casa arder
20e lhi leixasse Deus morte prender
sem confissom, ca pois s'ar porria;
  
E com bom corvo, foss'el pois caer
eno infern'e ficass'em poder
do diabo, ca pois s'ar porria.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1477, V 1088

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Rubrica:

Esta outra cantiga é de mal dizer dos que derom os castelos como nom deviam a 'l-rei Dom Afonso.

A lealdade da Bezerra, que pela Beira muit'anda,
bem é que a mantenhamos, pois que no-l'o Papa manda.
  
Nom tem Sueiro Bezerra que tort'é em vender Monsanto,
ca diz que nunca Deus diss[e] a Sam Pedro mais de tanto:
5- Quem tu legares em terra erit ligatum in celo;
por en diz ca nom é torto de vender hom'o castelo.
  
Por en diz que nom fez torto o que vendeu Marialva,
ca lhe diss'o arcebispo um vesso per que se salva:
- Estote fortes in bello et pugnate cum serpente;
10por en diz que nom é torto quem faz traiçom [e] mente.
  
O que vendeu Leirea muito tem que fez dereito,
ca fez mandado do Papa e confirmou-lh'o Esleito:
- Super istud caput meum et super ista mea capa,
dade o castelo ao Conde, pois vo-lo manda o Papa.
  
15O que vendeu Faria, per remiir seus pecados,
se mais tevesse mais daria; e disserom dous prelados:
- Tu autem, Dominem, dimitte aquel que se confonde;
bem esmolou em sa vida quem deu Santarém ao Conde.
  
Ofereceu Martim Dias aa cruz, que os confonde,
20Covilhã, e Pero Dias, Sortelha; e diss'o Conde:
- Centuplum accipiatis de mão do Padre Santo.
Diz Fernam Dias: - Bem m'ést[e], porque oferi Monsanto.
  
Ofereceu Trancos', ao Conde, Roi Bezerro;
falou entom Dom Soeiro, per sacar seu filho d'erro:
25- Non potest filia mea sine patre suo facere quidquam:
salvos som os traedores, pois bem isopados ficam!
  
O que ofereceu Sintra fez come bom cavaleiro,
e disso-lhi o legado log'um vesso do Salteiro:
- Sagitte potentis acute - e foi i bem acordado:
30melhor é de seer traedor ca morrer escomungado.
  
E quando o Conde ao castelo chegou de Celorico,
Pachec'entom o cuitelo tirou; e disse-lh'um bispo:
- Mitte gladium in vagina, com el nom nos empeescas.
Diz Pacheco: - Alhur, Conde, peede u vos digam: Crescas!
  
35Maldisse Dom Airas Soga a ũa velha noutro dia;
disse-lhi Pero Soares um vesso per clerezia:
- Non vetula bombatricom scandit confusio ficum;
nom foi Soeiro Bezerra alcaide de Celorico.
  
Salvos som os traedores quantos os castelos derom;
40mostrarom-lhi em escrito [que foi bem quanto fezerom]
super ignem eternum et divinitatis opem:
salvo é quem trae castelo a preito que o isopem!


View annotations <


Cancioneiros:

B 1478, V 1089

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Dom Estêvam diz que desamor
há com el-rei, e sei eu ca ment'i:
ca nunca viu prazer, pois foi aqui
o Conde, nem veerá mentr'el i for;
5e, per quant'eu de sa fazenda sei,
porque nom vem ao reino el-rei,
nom vêe cousa ond'haja sabor.
  
Com arte diz que nom quer a 'l-rei bem,
ca sei eu del ca já nom veerá
10nunca prazer, se o Conde rein'há;
ca bem quit'é de veer nulha rem
Dom Estêvam ond'haja gram prazer;
dest'é já el bem quite de veer,
mentr'o Cond'assi houver Santarém.
  
15Por que vos diz el que quer al rei mal?
Ca rem nom vêe, assi Deus mi perdom,
que el mais am'eno seu coraçom,
nem veerá nunca; e direi-vos al:
pois que s'agora [d]o reino partiu,
20prazer pois nunca Dom Estêvam viu
nem veerá jamais em Portugal.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1479, V 1090

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Fernam Díaz é aqui, como vistes,
e anda em preito de se casar;
mais nom pod'ó casamento chegar
- d'home o sei eu, que sabe com[o] é;
5e por haver casament', a la fé,
d'home nunca vós tam gram coita vistes.
  
E por end'anda vestid'e loução
e diz que morre por outra molher;
mais este casamento que el quer
10d'home o sei eu que lho nom daram;
e por este casamento [d]el, de pram,
d'home atal coita nunca viu cristão.
  
Ca d'Estorga atá Sam Fagundo
don'há que há de Dom Fernando torto,
15ca por outro casamento anda morto
d'home o sei eu, que o sabe já;
e se este casament'el nom há
d'hom'atal coita nunca foi no mundo.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1480, V 1091

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Dom Fernando, vejo-vos andar ledo
com deantança que vos deu el-rei;
adeantado sodes, e[u] o sei,
de Sam Fagundo e d'Esturas d'Ovedo;
5e pois vos Deus ora tanto bem fez,
punhade d'ir adeant'ũa vez,
ca, atrá aqui, fostes sempr'a derredo.
  
Ca fostes sempre desaventurado,
mais, pois vos ora Deus tanto bem deu,
10Dom Fernando, conselhar-vos quer'eu:
nom vos ar lev'atrás vosso pecado;
pois vos el-rei meteu em tal poder,
sinher, querede-mi desto creer:
adeant'ide, come adeantado.
  
15E pois sodes ora tam bem andante,
bem era d'home do vosso logar
dess'olho mao de vos ar quebrar,
e nom andar com'andávades ante:
ca somos hoj'e nom seremos crás!
20E pois punhastes sempre d'ir atrás,
ar punhad'agora d'ir adeante.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1481, V 1092

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Joam Soares, pero vós teedes
que trobades em esta terra bem,
quero-vos eu conselhar ũa rem:
aqui fazed'esso que [b]em sabedes,
5ca aqui têm-vos por sabedor
de trobar; mais nós trobamos melhor
[e] bem entendemos com'o fazedes.
  
E se vós de trobar sabor havedes
aqui trobade - faredes i sem -
10e nom bem longe, cabo Santarém,
com vossos juizes que vós queredes;
ca bem trobamos d'escarnh'e d'amor;
mais se havedes de trobar sabor,
Martim Alvel'é aqui, com que trobedes.
  
15E por travar no que nom conhecedes
nom daríamos nós nada por en,
ca vos direi o que vos [or]'avém
e[m] estes juízes que vós dizedes:
cantar julgamos de bom trobador,
20mais cantar d'ama nem de tecedor
nunca julgamos: vó'lo saberedes.
  


View annotations <


Cancioneiros:

B 1482, V 1093

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Correola, sodes adeantado
em cas del-rei do ma[l] que s'i fezer;
e caeredes en'este mester,
se me creverdes, que est aguisado:
5se algum home virdes mal fazer,
nom lho leixedes, a vosso poder,
ante o vós fazed'a vosso grado.
  
E se souberdes u contangem dado,
que quer alguém perder o que trouxer,
10 sabed'u é, de quem vo-lo disser,
e log'ide vosso passo calado
e nom leixedes i nada perder
senom a vós; e, a vosso poder,
ante vós i ficade desbragado.
  
15E todavia seed'acordado:
se algum home pelejar quiser
aqui com outrem, seja cujo quer,
aqui punhad'em seer esforçado;
e quem quiser a peleja volver,
20log'entrad'i e, a vosso poder,
vos saíd'en com o rostro britado.
  
E pois tod'esto vos hei conselhado,
conselho-vos que tragades molher
destas daqui, se peior nom veer,
25a que achardes i mais de mercado;
e se tal molher poderdes trager,
será mui bem, e punhad'en poder,
ca per i é vosso preit'acabado.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1483, V 1094

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Refrão

Dom Martim Galo est acostumado
de lhi darem algo todos de grado;
e dizem que é bem empregado,
sol que podessem acalantá-lo.
5       Bem mereç'algo Dom Martim Galo
       quando quiser cantar, por leixá-lo...
  
Bem entend'ele com'agravece
e, por dar-lh'algo, non'o gradece,
ca el[e] tem que mailo merece
10ca o mereç'a senhor vassalo.
       Bem mereç'algo Dom Martim Galo
       quando quiser cantar, por leixá-lo...


View annotations <


Cancioneiros:

B 1483bis, V 1095

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Refrão

Já um s'achou com corpes, que fezerom
mui bem de vestir e logo lho derom;
e el baratou mui bem em filhá-lo;
       já um s'achou com corpes, Martim Galo,
5       ca o vejo vestid'e de cavalo.
  
Já um s'achou com corpes na carreira,
ca o vej'andar com capa augadeira;
e se nom, dou-m'ao demo por vassalo;
       já um s'achou com corpes, Martim Galo,
10       ca o vejo vestid'e de cavalo.


View annotations <


Cancioneiros:

B 1484, V 1096

Description:

Cantiga de Escárnio e maldizer

Mestria

Joam Nicolás soube guarecer
de mort'um hom'assi per sa razom,
(que foi julgad'a Foro de Leon):
que nom devia de mort'a 'storcer;
5e socorreu-s'assi com esta lei:
"que nom deve justiça fazer rei
em home que [e]na mão [nom] colher".
  
E pois el viu que devia prender
mort'aquel hom'assi disse-lh'entom:
10- "Ponho que fez aleiv[e] e traiçom
e cousa já per que deva morrer.
Dizede vós: se a terra leixar,
que me nom achem i a justiçar,
se poderám em mi justiça fazer?"