Anónimo 4 - Todas as cantigas

Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 267

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

[Nostro Senhor] me guisou de viver
na mui gram coita, mentr'eu vivo for,
quando [me fez] querer bem tal senhor
que me nom quer sol dos olhos catar!
5Quando a vejo, nom lh'ouso dizer
       que lhe fiz, ou por que me quer matar.
  
E nom me poss'eu queixar com razom
d'Amor, nem d'outre, se me venha bem!,
senom de Deus que me tolhe o sem
10em me fazer tal senhor muit'amar,
que me nom diz, em algũa sazom,
       que lhe fiz, ou por que me quer matar.
  
E por aquesto nunca perderei
já mui gram coita, pois assi Deus quer
15que eu queira mui gram bem tal molher
......................................[ar]
e me dizer, já que me morrerei,
       que lhe fiz, ou por que me quer matar.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 268

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

Ora poss'eu com verdade dizer,
senhor fremosa, que faço mal sem
em vos amar, pois de vós nom hei bem,
nem atendo d'al, mentr'eu vivo for
5- se nom houver de vós bem - gram prazer;
o que nom poss'haver de vós, senhor.
  
Pois se nom dol Deus de mi, nem Amor,
nem vós, senhor, que eu sempre servi,
dê'lo dia que vos primeiro vi,
10meu mal fiz e faço de vos amar;
ca de morrer por vós hei gram pavor,
da coita que me fazedes levar.
  
Mui gram dereito faç'em me queixar
de vós, senhor, eno meu coraçom,
15que me leixades morrer sem razom
por vós, pero me podedes guarir;
e por aquesto podedes osmar
que mal seso faço de vos servir.
  
Mais nom me poss'ende, senhor, partir,
20quant'hei poder de mia morte fogir.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 269

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

Senhor fremosa, já perdi o sem
por vós e cuido mui ced'a morrer,
ca vos sei melhor doutra rem querer;
e, per bõa fé, se est'assi for,
5       quantos sabem que vos eu quero bem
       dirám que vós me matastes, senhor.
  
E de morrer por vós, senhor, bem sei
que me nom posso já per rem partir,
pois que me vós nom queredes guarir;
10mais direi-vo-lo de que hei pavor:
       quantos sabem qual amor vos eu hei
       dirám que vós me matastes, senhor.
  
E d'atal pleito punhad'em guardar,
senhor fremosa, o vosso bom prez;
15ca, se eu moiro por vós esta vez,
vedes de que vos faço sabedor:
       quantos sabem que vos sei muit'amar
       dirám que vós me matastes, senhor.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 270

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

Senhor fremosa, já nunca será
home no mundo que tenha por bem
se eu por vós moiro, porque o sem
perdi, cuidando no bom parecer
5que vos Deus deu; por en vos estará
mal, se me bem nom quiserdes fazer.
  
E vós, senhor, podedes entender
que est assi: que nunca me perdom
Nostro Senhor, se mais de coraçom
10vos pud'amar do que vos sempr'amei,
des que vos vi, e amo! Mais morrer
cuido por vós, se de vós bem nom hei.
  
E se eu moiro por vós, mui bem sei
que vos acharedes ende pois mal.
15E por aquesto, mia senhor, mais val
de me guarirdes de mort', ao meu cuidar,
ca per al nom guarecerei,
pois Deus sobre mi tal poder [vos] deu.
  
E nom tenhades que vo-lo dig'eu
20por al senom por bem voss'e por meu!


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 271

Descrição:

Cantiga de Amor

Mestria

Des hojemais me quer'eu, mia senhor,
quitar de vos mia fazenda dizer,
per bõa fé, se o puder fazer,
pois vejo que havedes gram sabor
5que vos nom diga quanto mal me vem
por vós; pero nom poderei per rem
sofrer a coita 'm que me tem Amor
  
por vós, mia senhor; ca muit'há, de pram,
que vos eu dixe toda mia razom,
10e quanto mal sofri, há gram sazom,
e qual pavor de mort'e quant'afã
por vós; e nunca fezestes por mi
rem; mais nom poss'eu sofrer des aqui
quantas coitas meus cuidados me dam
  
15por vós, mia senhor, que sempr'amarei,
mentr'eu for vivo, mais ca mim nem al:
perdi o sem e sofri muito mal.
E, pois vos praz, hojemais sofrerei
de vos nom dizer rem, pois prol nom mi há
20que vo-lo diga; pero bem sei já
que desta coita morte prenderei
  
por vós, [mia] senhor, que serv'i muit'há,
prenderei morte, pois que Deus nom há
doo de mim, nem vós que sempr'amei.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 272

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

Senhor fremosa, queria saber
de vós que sempre punhei de servir:
pois vos eu sei mais doutra rem amar,
que diredes a quem vos preguntar,
5pois me podedes de morte guarir,
       senhor, por que me leixades morrer?
  
Pois que m'assi teendes em poder,
senhor fremosa, dized'ũa rem:
que diredes, se vos alguém disser
10que lhe digades, se vos aprouguer,
pois me podedes guarecer mui bem,
       senhor, por que me leixades morrer?
  
Pois m'em tal coita podedes valer,
come de morte, se Deus vos perdom!,
15que diredes, fremosa mia senhor,
u vos aquesto preguntado for:
pois vos eu amo mui de coraçom,
       senhor, por que me leixades morrer?
  
Pois vos Deus fez muito bem entender,
20senhor fremosa que sempre servi,
se vos alguém preguntar esta vez,
que lhe diredes, por Deus que vos fez,
pois vos eu amo muito mais ca mi,
       senhor, por que me leixades morrer?
  


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 273

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

Dizedes vós, senhor, que vosso mal
seria, se me fezéssedes bem;
e nom tenh'eu que fazedes bom sem
em me leixardes em poder d'Amor
5morrer, pois eu nom quero mim nem al
       atam gram bem come vós, mia senhor.
  
Bem me podedes vós leixar morrer,
se quiserdes, come senhor que há
end'o [poder]; mais sabed'ora já
10que seria de me guarir melhor,
pois eu nom sei eno mund'al querer
       atam gram bem come vós, mia senhor.
  
Sempre vos eu, senhor, conselharei
que me façades bem por me guarir
15de mort'; e vós devedes mi o gracir,
ca mal será se por vós morto for,
pois eu nom quis no mund'al, nem querrei
       atam gram bem come vós, mia senhor.
  
Ca nunca dona vi nem veerei
20com tanto bem come vós, mia senhor.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 274

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

Tam muito mal me vem d'amar
a mia senhor, per bõa fé,
meus amigos, que assi [é]
que hei a dizer com pesar:
5       ao demo comend'Amor
       e mim, se d'amar hei sabor!
  
Quando me nembra quanto mal,
meus amigos, me d'Amor vem
porque quero mia senhor bem,
10com pesar digo, nom com al:
       ao demo comend'Amor
       e mim, se d'amar hei sabor!
  
Quando me nembra o prazer,
amigos, que houv'e perdi
15per Amor, pois mia senhor vi,
com gram pesar hei a dizer:
       ao demo comend'Amor
       e mim, se d'amar hei sabor!
  
Pero quero bem mia senhor
20e querrei, mentr'eu vivo for.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 275

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

Mia senhor, quantos eno mundo som
que sabem como vos quero gram bem
e sabem o mal que me per vós vem,
       todos dizem que filh'outra senhor,
5e [que] punh'em partir o coraçom
       de vos amar, pois nom hei voss'amor.
  
E, mia senhor, por vos eu nom mentir,
sem vosso bem nom poss'eu guarecer,
e pois lo nom hei, se veja prazer!,
10       todos dizem que filh'outra senhor
e que me punhe mui bem de partir
       de vos amar, pois nom hei voss'amor.
  
Este conselho nom poss'eu filhar,
pero m'assi vejo, per boa fé,
15morrer por vós; e pero assi é,
       todos dizem que filh'outra senhor,
e que me punhe [mui] bem de quitar
       de vos amar, pois nom hei voss'amor.
  
Mais esto nom quer'eu provar, senhor:
20de me quitar d'atender voss'amor.


Ver com anotações <


Cancioneiros:

A 276

Descrição:

Cantiga de Amor

Refrão

A Deus gradesco, mia senhor
fremosa, que me vos mostrou;
e pois vejo que se nembrou
de mim, enquant'eu vivo for,
5       nom quer'outra senhor filhar
       senom vós, se vos nom pesar.
  
Se tanto de vós poss'haver
que vos nom pês, sempr'andarei
por voss'hom'e servir-vos-ei;
10ca mentr'eu no mundo viver
       nom quer'outra senhor filhar
       senom vós, se vos nom pesar.
  
Tam muito vos fez Deus de bem
que, se vos prouguer, des aqui
15serei voss'hom'e vós de mi
seredes senhor; e por en
       nom quer'outra senhor filhar
       senom vós, se vos nom pesar.
  
Ca nom poss'eu desto forçar
20Deus, que me vos faz muit'amar.