Pero da Ponte


- Vistes, madr', o escudeiro que m'houver'a levar sigo?
Menti-lh'e vai-mi sanhudo, mia madre, bem vo-lo digo.
       Madre, namorada me leixou,
       madre, namorada mi há leixada,
5       madre, namorada me leixou.
  
- Madre, vós que me mandastes que mentiss'a meu amigo,
que conselho mi daredes ora, poilo nom hei migo?
       Madre, namorada me leixou,
       madre, namorada mi há leixada,
10       madre, namorada me leixou.
  
- Filha, dou-vos por conselho que, tanto que vos el veja,
que toda rem lhi façades que vosso pagado seja.
       - Madre, namorada me leixou,
       madre, namorada mi há leixada,
15       madre, namorada me leixou.
  
- Pois escusar nom podedes, mia filha, seu gasalhado,
des oimais eu vos castigo que lh'andedes a mandado.
       - Madre, namorada me leixou,
       madre, namorada mi há leixada,
20       madre, namorada me leixou.



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

A moça diz à sua mãe que o escudeiro que a haveria de levar se foi embora zangado, por ela lhe ter mentido - e por ordem da mãe, como acrescenta da segunda estrofe. Profundamente enamorada, pergunta-lhe então que conselho lhe dará agora. E a mãe responde-lhe que o que ela tem de fazer é simplesmente satisfazê-lo em tudo, quando ele voltar para a ver.
É possível que uma outra cantiga de amigo de Pero da Ponte, muito semelhante a esta, e que os manuscritos transcrevem um pouco depois, pertença ao mesmo ciclo (podendo ser, narrativamente, anterior, já que nela a mãe aconselha a filha a enganar o seu amigo).



General note


Description

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras uníssonas (I e II) e cobras singulares (III e IV)
(Learn more)


Manuscript sources

B 831, V 417
(C 831)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 831

Cancioneiro da Vaticana - V 417


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown