Estêvão da Guarda


Sempr'eu, senhor, mia morte receei
mais doutra rem e já, per boa fé,
non'a rece[o], e vedes por que é:
por aquesto que vos ora direi:
5       a gram coita que por vós hei, senhor,
       me faz perder de mia morte pavor.
  
Cuidava-m'eu que sempre de temer
houvess'a morte, que sempre temi,
mais ora já, senhor, nom est assi,
10por aquesto que vos quero dizer:
       a gram coita que por vós hei, senhor,
       me faz perder de mia morte pavor.
  
Nom me passava sol per coraçom
que eu podesse da morte per rem
15perder pavor, mais ora vejo bem
que o nom hei e vedes por que nom:
       a gram coita que por vós hei, senhor,
       me faz perder de mia morte pavor,
  
que eu sempr'houv'; e par Deus, mia senhor,
20muito me foi de o perder peor!



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Dirigindo-se à sua senhora, o trovador diz-lhe que perdeu o pavor que tinha da morte: a sua dor é tão forte que já nada receia. O que torna a sua situação bem pior.



General note


Description

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Finda
(Learn more)


Manuscript sources

B 621, V 222

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 621

Cancioneiro da Vaticana - V 222


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown