Toponymy referred in the song:
  (line 6)

Afonso X


 Tanto sei de vós, ric'homem: pois fordes n[a] alcaria      ←
 e virde'la[s] azeitona[s], ledo seredes esse dia:      ←
 pisaredes as olivas con'os pees ena pia.      ←
        Ficaredes por astroso,      ←
5       por untad'e por lixoso.      ←
  
Bem sei que seredes ledo, pois fordes no Exarafe      ←
e virdes as azeitonas que foram de Dom Xacafe:      ←
 torceredes as olivas, como quer que outrem bafe.      ←
       Ficaredes por astroso,      ←
10       por untad'e por lixoso.      ←
  
Pois fordes n[a] alcaria e virdes os põombares      ←
e virdes as azeitonas jazer per esses lagares,      ←
trilhá-las-edes [ena] pia com esses ca[l]canhares.      ←
       Ficaredes por astroso,      ←
15       por untad'e por lixoso.      ←



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Na primeira (pela ordem do ms.) de um conjunto de cantigas que têm como pano de fundo a reconquista da Andaluzia, Afonso X faz o retrato de um rico-homem ganancioso, disposto a tirar o maior e o mais rápido proveito das terras tomadas aos mouros e distribuídas pelos cristãos, não hesitando em ir pisar, com os seus próprios pés, as azeitonas "que foram de Dom Xacafe". A composição pode datar-se com alguma segurança, já que foi em 1253 que foram distribuídas as casas e terras aos vencedores de Sevilha.



General note


Description

Escárnio e Maldizer
Refrão
Cobras singulares
(Learn more)


Manuscript sources

B 462

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 462


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown