Vasco Gil


Que partid'eu serei, senhor,
de nunca já veer prazer,
 des quand'ora partido for
de vos falar e vos veer!
5       E partido serei log'i
        d'haver sabor d'al nem de mi!
  
E partir-s'-am os olhos meus
de nom veer de nulha rem
prazer, pois que os partir Deus
10de vós, senhor, que quero bem.
       E partido serei log'i
       d'haver sabor d'al nem de mi!
  
E partir-s'-á meu coraçom
de nunca d'al rem se pagar;
15e partir-s'-á en com razom,
des quando vos eu nom falar.
       E partido serei log'i
       d'haver sabor d'al nem de mi!



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Ao afastar-se da sua senhora, não a podendo ver nem falar com ela, o trovador afastará igualmente os seus olhos e o seu coração de qualquer prazer.



General note


Description

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Learn more)


Manuscript sources

A 145, B 268

Cancioneiro da Ajuda - A 145

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 268


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown