Pero Viviães or Afonso Anes do Cotom


 Translate

Marinha, ende folegares
tenh'eu por desaguisado;
e som mui maravilhado
de ti, por nom rebentares:
5ca che tapo eu [d]aquesta minha
boca a ta boca, Marinha;
e destes narizes meus
tapo eu, Marinha, os teus;
e das [mias]mãos as orelhas,
10os olhos, das sobrencelhas;
tapo-t'ao primeiro sono
da mia pissa o teu cono,
e mi o nom veja nengum,
e dos colhões [esse] cũ,
15Como nom rebentas Marinha?



 ----- Increase text size

General note:

Cantiga extremamente licenciosa, esta que o trovador dirige à soldadeira Marinha (que talvez seja a mesma Marinha Sabugal satirizada numa cantiga de Afonso Eanes do Cotom). É de salientar a estrutura versificatória da cantiga, muito original.
Acrescente-se ainda que a cantiga está bastante estropiada nos dois códices, o que torna difícil a leitura de alguns passos.



General note


Description

Escárnio e Maldizer
Mestria
Cobras monoestrófica
(Learn more)


Manuscript sources

B 1617, V 1150
(C 1617)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1617

Cancioneiro da Vaticana - V 1150


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Marinha en tanto folegares      versão audio disponível

Versão de Xurxo Romaní, Koichi Tanehashi