Afonso Anes do Cotom


Foi Dom Fagundo um dia convidar
dous cavaleiros pera seu jantar,
e foi com eles sa vaca encetar,
e a vaca morreu-xe log'entom;
5e Dom Fagundo quer-s'ora matar
       porque matou sa vaca o cajom.
  
Quand'el a vac'ante si mort'achou,
log'i [e]stando mil vezes jurou
que nom morreu por quant'end'el talhou,
10ergas se foi no coitelo poçom;
e Dom Fagundo todo se messou,
       porque matou sa vaca o cajom.
  
Quisera-x'el da vaca despender
tanta per que nom leixass'a pacer;
15ca, se el cuidasse sa vaca perder,
ante xe dera a si no [quinhom];
e Dom Fagundo quer ora morrer,
       porque matou sa vaca o cajom.



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Cantiga contra um infanção sovina que, tendo convidado dois cavaleiros para jantar, decidiu cortar uns bifes à vaca, a qual, para desespero seu, morreu com os golpes. Longe de imaginar tal resultado, Dom Fagundo jura que certamente a faca estava envenenada.



General note


Description

Escárnio e Maldizer
Refrão
Cobras singulares
(Learn more)


Manuscript sources

B 1580, V 1112

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1580

Cancioneiro da Vaticana - V 1112


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown