Search in glossary
  (line 4)

Nunes


Um infançom mi há convidado      ←
que seja seu jantar loado      ←
par mi, mais eu non'o hei guisado;      ←
e direi-vos per que mi avém:      ←
 5ca já des antan'hei jurado      ←
       que nunca diga de mal bem.      ←
  
Diss'el, poilo jantar foi dado:      ←
- Load'este jantar honrado!      ←
Dix'eu: - Faria-o de grado,      ←
10mais jurei antan'em Jaen,      ←
na hoste, quando fui cruzado,      ←
       que nunca diga de mal bem.      ←



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Uma das numerosas cantigas satirizando a pelintrice dos infanções, tomando como pretexto os jantares por eles oferecidos (ou negados). A situação que esta cantiga nos apresenta, sendo certamente um mero expediente retórico, não deixa de ser original: incitado pelo dono da casa a fazer um cantar em honra do jantar, o trovador invoca um juramento feito na hoste para se escusar.
A referência a Jaén pode indicar que a cantiga terá sido composta um pouco depois de 1246, ano da conquista cristão da cidade.



General note


Description

Escárnio e Maldizer
Refrão
Cobras uníssonas
(Learn more)


Manuscript sources

B 1552
(C 1552)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1552


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown