João Vasques de Talaveira


O que veer quiser, ai cavaleiro,
Maria Pérez, leve algum dinheiro,
       senom nom poderá i adubar prol.
  
Quen'a veer quiser ao serão,
5Maria Pérez, lev'alg'em sa mão,
       senom nom poderá i adubar prol.
  
Tod'home que a ir queira veer suso,
Maria Pérez, lev'algo de juso,
       senom nom poderá i adubar prol.



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Sátira à conhecida Maria Peres Balteira, numa cantiga que parece jogar com a atividade de bailarina que a soldadeira eventualmente exerceria - numa primeira leitura, ver ao serão referir-se-ia, pois, ao espetáculo dos serões da corte (a segunda leitura sendo, obviamente, erótica). A ser assim, esta seria a única referência concreta à atividade artística de Maria Balteira (ou mesmo à de qualquer outra bailadeira).



General note


Description

Cantiga de Escárnio e maldizer
Refrão
Cobras singulares
(Learn more)


Manuscript sources

B 1546

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1546


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Maria Pérez, a Balteira      versão audio disponível

Versão de Eurico Carrapatoso