D. Dinis


De Joam Bol'and'eu maravilhado
u foi sem siso, d'home tam pastor
e led'e ligeiro cavalgador,
que tragia rocim bel'e loução,
5e disse-m'ora aqui um seu vilão
que o havia por mua cambiado.
  
E deste câmbio foi el enganado,
d'ir dar rocim [a]feit'e corredor
por ũa muacha revelador
10que nom sei hoj'home que a tirasse
fora da vila, pero o provasse
- se x'el nom for, nom será tam ousado.
  
Mais nom foi esto senom seu pecado
que el mereceu a Nostro Senhor:
15ir seu rocim, de que el gram sabor
havia, dar por mua mal manhada,
que nom queria, pero mi a doada
dessem, nem andar dela embargado.
  
Melhor fora dar o rocim dõado
20ca por tal muacha remusgador,
que lh'home nom guardará se nom for
el, que x'a vai já quanto conhocendo;
mais se el fica, per quant'eu entendo,
sem cajom dela, est aventurado.
  
25Mui mais queria, besta nom havendo,
ant'ir de pé, ca del'encavalgado.



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Continua a troça iniciada na cantiga precedente ao "negócio" de João Bolo, sempre no registo do equívoco. Não é muito imediato o sentido do rocim (cavalo) aqui; mas talvez, num primeiro sentido, como parece depreender-se na cantiga seguinte, tenha sido o preço a pagar (mesmo involuntáriamente) pela posse da mula. Não é impossível que haja agora referências a anteriores relações homossexuais do visado (que, como se diz, trocou o rocim por uma mula).



General note


Description

Escárnio e Maldizer
Mestria
Cobras uníssonas (rima c singular)
Finda
(Learn more)


Manuscript sources

B 1536
(C 1536)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1536


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown