João Servando


Ir-vos queredes, amigo,
e hei end'eu mui gram pesar,
ca me fazedes trist'andar
por vós, eu bem vo-lo digo,
5       ca nom hei sem vós a veer,
       amigo, ond'eu haja prazer;
       e com'hei sem vós a veer
       ond'eu haja nẽum prazer?
  
 E ar direi-vos outra rem:
10pois que vós vos queredes ir,
meu ami[g]', e de mi partir,
perdud'hei eu todo meu bem,
       ca nom hei sem vós a veer,
       amigo, ond'eu haja prazer;
15       e com'hei sem vós a veer
       ond'eu haja nẽum prazer?
  
Chorarám estes olhos meus,
pois vos ides sem meu grado;
Por que mi andades irado?
20Mais ficade migo, por Deus,
       ca nom hei sem vós a veer,
       amigo, ond'eu haja prazer;
       e com'hei sem vós a veer
       ond'eu haja nẽum prazer?
  
25A Sam Servand'irei dizer
que me mostre de vós prazer.



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Dirigindo-se ao seu amigo, que quer partir, a donzela pede-lhe emotivamente para ficar junto dela, já que, se ele se for, perderá todo o bem e toda a alegria deste mundo. Só lhe resta o recurso a S. Servando, a quem rezará para que o seu amigo se disponha a satisfazê-la.



General note


Description

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
Finda
(Learn more)


Manuscript sources

B 1147bis, V 750

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1147bis

Cancioneiro da Vaticana - V 750


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown