Nuno Anes Cerzeo


Senhor, que coitad'hoj'eu [e]no mundo vivo,
quero-vo-l'eu já dizer:
entendem-me todos mia mort[e] e mia coita
e nom hei poder
 5de m'encobrir e nẽum conselh'i nom sei.
        Mais est', ao meu grado,
       mui bem será jurado,
       senhor: que nunca vos amei!
  
E quando m'a mi rogam muitos que lhis diga
10por Deus, se vos quero bem,
logo lhis eu juro que outra molher amo
[mui] mais doutra rem,
ca nom vós, senhor, por que eu tant'afã levei.
       Mais est', ao meu grado,
15       mui bem será jurado,
       senhor: que nunca vos amei!
  
Esses vossos olhos me fazem que nom hei
eu poder de m'encobrir;
ca, des que os vejo, nom poss[o] eu per rem
20os meus deles partir;
nem meu coraçom nunca o de vós partirei.
       Mais est', ao meu grado,
       mui bem será jurado,
       senhor: que nunca vos amei!
  
25Eu perjurar-me posso, mais nunc'a verdade
desto saberám per mi;
mais a Deu'lo rogo, que sab'i a mia coita,
que me valha i;
ca se me nom val, a pram, por vós me perderei.
30       Mais est', ao meu grado,
       mui bem será jurado,
       senhor: que nunca vos amei!
  
U vos eu vi um dia e os vossos olhos
houve de veer sabor,
35logo me disserom, porque [eu] vos catava,
que moiro, senhor,
por vós e que doutra rem nem sabor nom hei.
       Mais est', ao meu grado,
       mui bem será jurado
40       senhor: que nunca vos amei!



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Se todos entendem já o seu sofrimento mortal, o trovador garante à sua senhora que, não podendo ocultá-lo mas guardando o seu segredo, sempre lhes jurará que nunca a amou. Embora não consiga tirar os seus olhos dela, o que para todos é sinal de que a ama, negá-lo-á sempre, jurando mesmo que há uma outra.
Como acontece com a maior parte das composições de Nuno Anes Cerzeo, também aqui a estrutura métrica da cantiga é complexa e bastante original.



General note


Description

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Palavra perduda: vv. 1 e 3 de cada estrofe
(Learn more)


Manuscript sources

B 136

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 136


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown