Search in glossary
  (line 26)

Nuno Anes Cerzeo


Senhor, e assi hei eu a morrer?      ←
 E nom mi valrá i Deus, nem mesura,      ←
que vós tam grande sabedes haver      ←
 em tod'outra rem senom contra mi?      ←
5Em grave dia, senhor, que vos vi,      ←
por me Deus dar contra vós tal ventura       ←
– que eu por vós assi hei a morrer!      ←
  
Que [mui] gram bem fez i Nostro Senhor      ←
a quem El quis[o] que vos nun[ca] visse!      ←
10E ar fez logo mui gram desamor,      ←
mia senhor, a quem vos El foi mostrar,      ←
se lhi nom quis atal ventura dar      ←
que o seu coraçom mui bem partisse      ←
de vo-lhi nunca desejar, senhor!      ←
  
15Quem vos nom soubess'hoje conhocer,      ←
nem atender, senhor, quanto valedes      ←
e, pero viss'o vosso parecer,      ←
nen'o entender sol, nem cuidar i!      ←
Esta ventura quis Deus dar a mi:      ←
20fez-m'entender como vós parecedes      ←
e moiro porque vos sei conhocer!      ←
  
Meu conhocer fez a mim o maior      ←
mal que m'outra rem fazer poderia:      ←
fez-m'entender qual est o bem melhor      ←
25do mundo, a que Deus nunca fez par;      ←
e nom mi o quis[o] Deus por al mostrar      ←
senom por viver eu já todavia      ←
na coita de quantas El fez maior.      ←



 ----- Increase text size ----- Decrease text size

General note:

Sentindo-se morrer, o trovador pergunta (retoricamente) à sua senhora por que não usa para com ele da mesma cortesia que usa com todos. Em triste dia nasceu, exclama, se o seu destino é morrer assim! Na verdade, quem nunca a conheceu recebeu uma graça de Deus, que se mostrou cruel para todos aqueles que a conheceram, pelo menos os que não tiveram a sorte de ficar imunes ao desejo. Sorte têm também aqueles que, conhecendo-a, não sabem apreciar justamente o seu valor. Mas a sorte do trovador é a inversa: perceber a sua beleza e morrer por isso. E esse entendimento deu-lho Deus para o fazer viver na maior dor de quantas fez neste mundo.



General note


Description

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras doblas, alternadas (rima b singular)
Dobre: (vv. 1 e 7 de cada estrofe)
hei (eu) a morrer (I), senhor (II), conhocer (III), maior (IV)
(Learn more)


Manuscript sources

B 133

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 133


Musical versions

Originals

Unknown

Contrafactum

Unknown

Modern Composition or Recreation

Unknown