Pesquisa no glossário
  (linha 17)

Pero da Ponte


 O que Valença conquereu      ←
por sempre mais valenç'haver,      ←
Valença se quer manteer      ←
e sempr'em valença entendeu.      ←
5E de Valença é senhor,      ←
 pois el mantém prez e loor      ←
e prês Valença por valer.      ←
  
E per valença sempre obrou      ←
por haver Valença, de pram;      ←
10e por valença lhi diram      ←
que bem Valença gaanhou.      ←
E o bom rei Valença tem      ←
que, pois prez e valor mantém,      ←
rei de Valença lhi diram.      ←
  
  15Ca Deus lhi deu esforç'e sem      ←
por sobre Valença reinar,      ←
e lhi fez Valença acabar      ←
com quanta valença convém.      ←
El rei que Valença conquis,      ←
20que de valença est bem fiz      ←
e per valença quer obrar,      ←
  
 rei de razom, rei de bom sem,      ←
rei de prez, rei de todo bem      ←
est, e rei d'Aragon, de pram!      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Cantiga de louvor a Jaime I de Aragão, por ocasião da conquista de Valência, em Setembro de 1238. Note-se que toda a composição repousa no jogo entre o topónimo “Valença” e o substantivo comum “valença”, valentia. Na edição proposta, fazemos a distinção, grafando ora com maiúscula, ora com minúscula; mas repare-se que o equívoco é permanente e quase todos os versos são passíveis de duas leituras.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Loor
Mestria
Cobras singulares
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 990, V 578

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 990

Cancioneiro da Vaticana - V 578


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas