Pesquisa no glossário
  (linha 5)

Airas Engeitado


Tam grave dia vos eu vi,       ←
senhor! Tam grave foi por mi      ←
e por vós, que tam gram pesar       ←
havedes de que vos am'eu!      ←
 5E pois a vós aquestgreu,      ←
greu vos seri', a meu cuidar,      ←
d'amardes-mi muito, senhor,      ←
[e] eu vós nom; mais nunca assi       ←
será já, mentr'eu vivo for.      ←
  
 10E nom foi home atẽes aqui,       ←
(cousa que eu bem entendi)      ←
que me quiséssedes amar,      ←
nem voss'amor nunca foi meu;      ←
e poilo Deus a mim nom deu,      ←
15nem vós, nom me pod'outrem dar;      ←
nem houve nunca, senhor, bem,      ←
nem sei que x'est, assi m'avém,      ←
mais sei que en desejei m'al.      ←
  
E perço meus dias assi,      ←
20porque vos eu sempre servi      ←
e sérvio muit'e nom mi val;      ←
mentr'eu poder, [vos] servirei,      ←
mais nunca vos rem pedirei.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Numa composição com uma estrutura sintática algo complicada (e mesmo com o encadeamento de ideias por vezes confuso), o trovador, dirigindo-se à sua senhora, lamenta o dia em que a conheceu, pois vive em sofrimento desde então, sabendo como o seu amor a incomoda e como nunca obterá qualquer favor.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras uníssonas (rima d singular
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 973, V 560

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 973

Cancioneiro da Vaticana - V 560


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas