Pesquisa no glossário
  (linha 13)

Rui Fernandes de Santiago


Quand'eu nom podia veer      ←
a senhor do meu coraçom      ←
e de mi, bem cuidav'entom      ←
que podesse coita perder      ←
5       sol que a viss'; e poila vi,      ←
       houv'eu maior coita des i.      ←
  
 Pero que perdia o sem      ←
pola fremosa mia senhor,      ←
quanta coit'havia d'amor      ←
 10nom cuidava teer en rem      ←
       sol que a viss'; e poila vi,      ←
       houv'eu maior coita des i.      ←
  
De quant'eu cuidei acabar      ←
nulha cousa nom acabei;      ←
15ca vêde'lo que eu cuidei:      ←
cuidei-me de coita quitar      ←
       sol que a viss'; e poila vi,      ←
       houv'eu maior coita des i.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Quando não via a sua senhora, o trovador acreditava que o seu sofrimento acabaria no momento em que a visse. Mas vê agora que se enganou: assim que a viu, o seu sofrimento aumentou.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 907, V 494

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 907

Cancioneiro da Vaticana - V 494


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas