Cantiga referida em nota


Airas Nunes


Que muito m'eu pago deste verão,
por estes ramos e por estas flores
e polas aves que cantam d'amores,
por que ando i led'e sem cuidado;
5e assi faz tod'homem namorado:
sempre i anda led'e mui loução.
  
Cand'eu passo per algũas ribeiras,
bõas árvores, per bõos prados,
se cantam i pássaros namorados,
10log'eu com amores i vou cantando,
e log'ali d'amores vou trobando
e faço cantares em mil maneiras.
  
 Hei eu gram viç[o] e grand'alegria
quando mi as aves cantam no estio.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Contrariando o universo habitual da coita, eis uma cantiga de amor onde Airas Nunes canta a alegria do homem apaixonado, em sintonia com a natureza viva e colorida do verão. O tom e o ambiente natural denotam uma nítida influência da canson provençal, onde este tipo de referências constituem um dos mais conhecidos topus de abertura.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras singulares
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 872, V 456

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 872

Cancioneiro da Vaticana - V 456


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Que muyto meu pago      versão audio disponível

Versão de The Dufay Collective

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas