Toponímia referida na cantiga:
  (linha 3)

Afonso Lopes de Baião


Ir quer'hoj'eu, fremosa, de coraçom,      ←
por fazer romaria e oraçom      ←
        a Santa Maria das Leiras,      ←
       pois [o] meu amigo i vem.      ←
  
 5Des que s[e ele] foi, nunca vi prazer,       ←
e quer'hoj'ir, fremosa, polo veer,      ←
       a Santa Maria das Leiras,      ←
       pois [o] meu amigo i vem.      ←
  
Nunca serei [eu] leda, se o nom vir,      ←
10e por esto, fremosa, quer'ora ir      ←
       a Santa Maria das Leiras,      ←
       pois [o] meu amigo i vem.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Saudosa do seu amigo, cuja ausência lhe foi penosa, a moça prepara-se para ir em romaria à ermida de Santa Maria das Leiras, onde sabe que ele estará.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 739, V 341

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 739

Cancioneiro da Vaticana - V 341


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas