Mem Rodrigues Tenoiro


- Amigo, pois mi dizedes
ca mi queredes mui gram bem,
quand'ora vos fordes daquém,
dizede-mi, que faredes?
5       - Senhor fremosa, eu vo-lo direi:
       tornar-m'-ei ced'ou morrerei.
  
- Se Nostro Senhor vos perdom,
pois aqui sodes coitado,
quando fordes alongado,
10por Deus, que fare[des] entom?
       - Senhor fremosa. eu vo-lo direi:
       tornar-m'-ei ced'ou morrerei.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

A donzela pergunta ao seu amigo o que fará ele quando tiver de se afastar e ele responde-lhe que terá de voltar depressa ou morrerá.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão, Dialogada
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 717, V 318

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 717

Cancioneiro da Vaticana - V 318


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas