Pesquisa no glossário
  (linha 4)

Estêvão da Guarda


Sempr'eu, senhor, mia morte receei      ←
 mais doutra rem e já, per boa fé,      ←
non'a rece[o], e vedes por que é:      ←
por aquesto que vos ora direi:      ←
5       a gram coita que por vós hei, senhor,      ←
       me faz perder de mia morte pavor.      ←
  
Cuidava-m'eu que sempre de temer      ←
houvess'a morte, que sempre temi,      ←
mais ora já, senhor, nom est assi,      ←
10por aquesto que vos quero dizer:      ←
       a gram coita que por vós hei, senhor,      ←
       me faz perder de mia morte pavor.      ←
  
Nom me passava sol per coraçom      ←
que eu podesse da morte per rem      ←
15perder pavor, mais ora vejo bem      ←
que o nom hei e vedes por que nom:      ←
       a gram coita que por vós hei, senhor,      ←
       me faz perder de mia morte pavor,      ←
  
que eu sempr'houv'; e par Deus, mia senhor,      ←
20muito me foi de o perder peor!      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Dirigindo-se à sua senhora, o trovador diz-lhe que perdeu o pavor que tinha da morte: a sua dor é tão forte que já nada receia. O que torna a sua situação bem pior.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 621, V 222

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 621

Cancioneiro da Vaticana - V 222


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas