Cantiga referida em nota
  (linha 24)

Fernão Pais de Tamalhancos

Rubrica:

   

Outrossi fez estas cantigas a ũa abadessa, sa coirmã, em que entendia; e passou per aquel moesteiro um cavaleiro e levava ũa cinta e deu-lha, porque era pera ela, e por en trobou-lhi estes cantares.


Com vossa graça, mia senhor
fremosa, ca me quer'eu ir
e venho-me vos espedir
porque mi fostes traedor;
5ca, havendo-mi vós desamor,
 [e]u vos amei, sempr'a servir,
des que vos vi, e des entom
m'houvestes mal no coraçom.
  
Pero de vós é a mim peor
10porque vos vej'assi falir:
que eu bem poderei guarir
oimais sem vós, ca mui melhor
dona ca vós hei por senhor
e que nom sabe assi mentir;
15que fará adur tal traiçom
sobre seu home, sem razom.
  
E veeredes qual amor
vos eu fazia, pois partir
me vim de vós; e descobrir-
20-vos-ei d'um voss'entendedor
vilão, de que vós sabor
havedes, e a que[m] pedir
 foste'la cinta; por en nom
vos amarei nulha sazom.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

São três as cantigas a que a rubrica se refere, esta e duas outras. Todas elas se dirigem à abadessa do mosteiro de S. Cristõvão de Dormeá (a norte de Santiago, no c. de Boimorto), ao que parece prima do trovador, que a servia - até ao momento em que ela aceita dádivas de um cavaleiro-vilão. As cantigas estão em nítida sequência cronológica, assumindo um tom progressivamente mais escarninho. De facto, nesta primeira composição, são ainda utilizadas muitas expressões próprias do amor cortês. Mas trata-se já, de qualquer forma, como anunciam os primeiros versos, de uma cantiga de despedida.
Embora desconheçamos o nome da abadessa, crê Souto Cabo1 que ela seria da linhagem dos Trava, fundadores do referido mosteiro (especificamente, D. Lupa Peres de Trava e seus filhos), linhagem com a qual Fernão Pais tinha ainda laços de parentesco, motivo que poderá justificar a referência a ser a abadessa sua prima.

Referências

1 Souto Cabo, José António (2011), "Fernando Pais de Tamalhancos, trovador e cavaleiro", Revista de Literatura Medieval, nº, 23, Alcalá de Henáres.
      Aceder à página Web




Nota geral


Descrição

Género incerto
Mestria
Cobras uníssonas
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 74
(C 74)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 74


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas