Pesquisa no glossário
  (linha 20)

Afonso Fernandes Cebolhilha


Senhor fremosa, des quando vos vi      ←
 sempr'eu punhei de me guardar que nom      ←
soubessem qual coita no coraçom      ←
por vós sempr'houv'; e pois Deus quer assi,      ←
5que sábiam todos o mui grand'amor      ←
e a gram coita que levo, senhor,      ←
por vós, des quando vos primeiro vi.      ←
  
E pois souberem qual coita sofri       ←
por vós, senhor, muito mi pesará,       ←
10porque hei medo que alguém dirá       ←
 que sem mesura sodes contra mi,      ←
que vos amei sempre mais doutra rem,      ←
e nunca mi quisestes fazer bem,      ←
 nem oir rem do que por vós sofri.      ←
  
15E pois eu vir, senhor, o gram pesar      ←
de que sei bem que hei mort'a prender,      ←
com mui gram coita haverei a dizer:      ←
"Ai Deus! por que me vam assi matar?"      ←
E veer-m'-am mui trist'e sem sabor      ←
20e por aquesto entenderám, senhor,      ←
que por vós hei tod'aqueste pesar.      ←
  
E pois assi é, venho-vos rogar      ←
que vos nom pês, senhor, em vos servir      ←
e me queirades, por Deus, consentir      ←
25que diga eu atant', em meu cantar:      ←
que a dona que m'em seu poder tem      ←
que sodes vós, mia senhor e meu bem,      ←
e mais desto nom vos ouso rogar.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador, que garante sempre ter evitado mostrar a dor que o amor à sua senhora lhe causa (1ª estrofe), receia que, se o seu estado for descoberto, alguém a considere cruel, por assim tratar tão rigorosamente quem tanto a ama (2ª estrofe); até porque, estando às portas da morte, será fácil a todos entenderem que é ela a causadora de tal sofrimento (3ª estrofe). Assim sendo, ele pede-lhe, por fim (4ª estrofe), que o deixe ser seu servidor e que lhe permita cantá-la nas suas composições.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras doblas
Palavra(s)-rima: (em estrofes alternadas, v. 6 de cada estrofe):
senhor (I, III), bem (II, IV)
Dobre: (vv. 1 e 7 de cada estrofe)
vi (I), sofri (II), pesar (III), rogar (IV)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 404, V 15
(C 398)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 404

Cancioneiro da Vaticana - V 15


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas