Pesquisa no glossário
  (linha 3)

Fernão Gonçalves de Seabra


A mia senhor atanto lhe farei:      ←
quero-lh'eu já sofrer tod'outro mal      ←
que me faça; pero direi-vos al:      ←
 de pram, aquesto lhe nom sofrerei:      ←
5       d'eu estar muito que a nom veja!      ←
  
Sofrer quero de nunca lhe dizer      ←
qual bem lhe quero no meu coraçom,      ←
 pero m'é grave, se Deus me perdom!      ←
Mais, de pram, esto nom posso sofrer:      ←
10       d'eu estar muito que a nom veja!      ←
  
E sofrer-lh'-ei quanta coita me dá,      ←
 e quant'afã outro mi haver fezer,      ←
e ela faça i como quiser;      ←
mas, de pram, esto nom sofrerei já:      ←
15       d'eu estar muito que a nom veja!      ←
  
Ca nom posso que morto nom seja.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador garante que suportará alegremente todo o mal que lhe vier da sua senhora, salvo passar muito tempo sem a ver.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
Finda
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 217, B 384
(C 384)

Cancioneiro da Ajuda - A 217

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 384


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas