Pero Garcia Burgalês


Eu me cuidava, quando nom podia
a mui fremosa dona mia senhor
veer, ca se a viss'eu, [l]hi diria
com'hoj'eu moiro polo seu amor.
5Mais vi-a tam fremoso parecer
que lhi nom pudi nulha rem dizer,
catando quam fremoso parecia!
  
Esto me fez quant'eu dizer queria
escaecer, ca nom outro pavor.
10E quand'eu vi quam fremoso dizia
quanto dizer queria e melhor
de quantas donas Deus fez nacer,
ali nom houv'eu siso nem poder
de lhi dizer que por ela moiria!
  
15E des que a vi o primeiro dia,
nom me guardei, nem fui en sabedor,
nem me quis Deus guardar, nem mia folia,
nem est[e] meu coraçom traedor
que mi a depois conselhou a veer.
20E por aquesto hei já sempr'[a] viver
em maior coita que ante vivia.
  
E meus amigos, por Santa Maria!,
des que a vi, muito me vai peor:
ca siquer ante algũa vez dormia,
25ou havia d'algũa rem sabor,
que hoj'eu, cativo, nom poss'haver!
E tod'aquesto m'ela fez perder
e dobrou-xi m'a coita que havia!



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Se o trovador, quando estava longe da sua senhora, pensava que, quando a visse, lhe confessaria o seu amor, quando de facto a viu, olhando para a sua admirável beleza, esqueceu-se de tudo e nada lhe conseguiu dizer. Foi essa a única razão: observando como ela tão graciosamente e tão bem conversava, perdeu por completo o juízo. Tendo-a conhecido uma primeira vez, a sua loucura e o seu coração traidor levaram-no a querer vê-la de novo - o que deveria ter evitado, pois agora sofre a dobrar.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras uníssonas
Mozdobre imperf.(vv. 5 e 7 de cada estrofe, exceto em III, vv. 6 e 7): parecer/ parecia (I), nascer/ morria (II), viver/ vivia (III), haver/ havia (IV)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 220

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 220


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas