Pesquisa no glossário
  (linha 11)

Pedro Amigo de Sevilha


  Per'Ordónhez, torp'e desembrado      ←
vej'eu um home que vem da fronteira      ←
e pregunta por Maria Balteira,      ←
Per'Ordónhez, e semelha guisado      ←
5daquest'home que tal pregunta faz,      ←
Per'Ordónhez, de semelhar rapaz      ←
ou algum home de pouco recado?      ←
  
Per'Ordónhez, torp'e enganado      ←
 mi semelha e fora de carreira      ←
10quem pregunta por ũa soldadeira      ←
e nom pregunta por al mais guisado;      ←
e, Per'Ordónhez, mui cheo de mal      ←
mi semelha e torp'est'hom'atal,      ←
Per'Ordónhez, que m'há preguntado.      ←
  
15E Per'Ordónhez, nom preguntaria      ←
 por esto, se algũa rem valesse      ←
aquest'homem e se o bem conhocesse,      ←
Per'Ordónhez; fez mui gram bavequia      ←
aquest'home que tal pregunta fez,      ←
20Per'Ordónhez, se foss'algũa vez      ←
por torp'ess'hora, dereito seria.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Dirigindo-se a um tal Pero Ordónhez, Pedro Amigo dá-lhe conta da sua estranheza ao ver a pressa com que um homem recém-chegado das linhas de combate tinha perguntado pela famosa soldadeira Maria Balteira. O equívoco desta cantiga reside no facto de esse homem ser o próprio Pero Ordónhez, uma vez que o trovador joga com o nome do cavaleiro como vocativo e como sujeito (ou seja, a cantiga tanto pode ser lida como dirigindo-se a ele, ou como falando dele). A pontuação proposta indica apenas a leitura "inocente".



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras doblas (rima c singular)
Palavra(s)-rima: imperf. (v. 4 em I e II):
guisado
(Saber mais)


Fontes manuscritas

V 1203

Cancioneiro da Vaticana - V 1203


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas