Toponímia referida na cantiga:
  (linha 3)

Pedro Amigo de Sevilha


Marinha Mejouchi, Pero d'Ambroa      ←
diz el que tu o fuist'a pregoar      ←
que nunca foi na terra d'Ultramar;      ←
mais nom fezisti come molher boa;      ←
 5ca, Marinha Mejouchi, si é si:      ←
Pero d'Ambrõa sei eu ca foi lh'i;      ←
 mais queseste-lhi tu mal assacar.      ←
  
Marinha Mejouchi, sem nulha falha,      ←
Pero d'Ambrõa em Soco do Vem      ←
10filhou a cruz pera Ierusalém;      ←
e depois daquesto, se Deus mi valha,      ←
Marinha Mejouchi, come romeu      ←
que vem cansado, tal o vi end'eu      ←
tornar; e dizes que nom tornou en?      ←
  
15Marinha Mejouchi, muitas vegadas      ←
 Pero d'Ambrõa achou-t'en[de] mal;      ←
 mais, se te colh'end'em logar atal,      ←
com'andas tu assi pelas pousadas,      ←
Marinha Mejouchi, há mui gram sazom,      ←
20Pero d'Ambrõa, se t'achar entom,      ←
gram med'hei que ti querrá fazer mal.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Nova e maliciosa cantiga sobre a peregrinação de Pero d´Ambroa aos Lugares Santos, de cuja efetiva realização vários trovadores jocosamente desconfiam. Aqui Pedro Amigo parece tomar a defesa do colega, escandalizando-se com o ceticismo demonstrado por Marinha Mejouchi, certamente uma soldadeira. De facto, esta defesa de Pero d´Ambroa é um mero expediente retórico, já que a cantiga se desenvolve como um equívoco erótico sobre o lugar onde ele sem dúvida "teria ido" (equívoco baseado no topónimo Soca do Vem, eventualmente o Zocodover, a principal praça e centro nevrálgico de Toledo).
De resto, como as restantes composições deste ciclo, é possível que também esta se inserisse num contexto político mais alargado, que discutimos na Nota Geral à anterior cantiga que Pedro Amigo dedicou ao tema.
Acrescente-se ainda que é provável que a alcunha da soldadeira proviesse de mejou-xi, (mijou-se), alcunha que emparceira bem com outras que aparecem nos Cancioneiros. Alguns investigadores sugerem, de resto, que a soldadeira em questão não seria outra senão a célebre Maria Balteira, igualmente ligada a peregrinações fictícias.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

V 1199

Cancioneiro da Vaticana - V 1199


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas