Toponímia referida na cantiga:
  (linha 2)

Pedro Amigo de Sevilha


 Um bispo diz aqui, por si,      ←
que é de Conca; mais bem sei      ←
de mi que bispo nom achei      ←
de Conca, des que eu naci,      ←
5que dalá fosse natural;      ←
mais daqueste mi venha mal,      ←
se nunca tam sem conca vi.      ←
  
E nunca tal mentira       ←
qual el diss'aqui ant'el-rei,      ←
 10ca se meteu por qual direi:      ←
por bispo de Conca log'i;      ←
e dixi-lh'eu log'entom al:      ←
- U est essa conca bispal,      ←
de que vós falades assi?      ←
  
15E polo bisp'haver sabor      ←
grande de conca [e] nõn'[a] haver,      ←
nom lho queremos nós caber;      ←
ca diss[e] o vesitador:      ←
- Que bispo! Per nẽum logar      ←
20nom pode por de Conca andar      ←
bispo, que de Conca nom for!      ←
  
Vedes que bisp'e que senhor,      ←
que vos cuida a fazer creer      ←
que é de Conca; mais saber      ←
25podedes que é chufador,      ←
per mim, que o fui asseitar      ←
per um telhad', e nom vi dar      ←
 ant'el conca nem telhador.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Outra cantiga que utiliza um cerrado jogo verbal na sátira a um bispo enfatuado. Aqui é o termo conca que serve de mote, termo utilizado nos seus vários sentidos: o topónimo (Cuenca), o seu sentido comum (concha, escudela) e o seu sentido eclesiástico (barrete episcopal, símbolo de superioridade hierárquica); há ainda a expressão sem conca, que significará desconchavado, tonto. Com tudo isto, subsistem algumas obscuridades na cantiga, que provavelmente faria alusão a um contexto concreto que desconhecemos, mas que possivelmente se prenderia com conflitos entre o bispo e o monarca (sobre a questão, e também sobre a identidade deste bispo, damos, em nota, algumas sugestões).
Note-se que as formas que grafamos com maiúscula (o topónimo) podem igualmente entender-se como nomes comuns.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras doblas
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1659, V 1193

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1659

Cancioneiro da Vaticana - V 1193


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas