Airas Peres Vuitorom


Joam Soares, pero vós teedes
que trobades em esta terra bem,
quero-vos eu conselhar ũa rem:
aqui fazed'esso que [b]em sabedes,
5ca aqui têm-vos por sabedor
de trobar; mais nós trobamos melhor
[e] bem entendemos com'o fazedes.
  
E se vós de trobar sabor havedes
aqui trobade - faredes i sem -
10e nom bem longe, cabo Santarém,
com vossos juizes que vós queredes;
ca bem trobamos d'escarnh'e d'amor;
mais se havedes de trobar sabor,
Martim Alvel'é aqui, com que trobedes.
  
15E por travar no que nom conhecedes
nom daríamos nós nada por en,
ca vos direi o que vos [or]'avém
e[m] estes juízes que vós dizedes:
cantar julgamos de bom trobador,
20mais cantar d'ama nem de tecedor
nunca julgamos: vó'lo saberedes.
  



 ----- Aumentar letra

Nota geral:

Cantiga que retoma o habitual tema das competências na arte de trovar, dirigida ao trovador João Soares Coelho, e que parece ser a resposta a uma cantiga do mesmo João Soares, na qual este alude ao facto de Vuitorom ter sido nomeado, mais ou menos jocosamente, juiz nesta matéria, provavelmente pelo próprio rei, decerto Afonso X. Note-se, no entanto, que, nesta sua resposta a João Soares, Vuitorom alarga a questão a um âmbito mais vasto, já que as muito concretas referências geográficas que nela faz - distinguindo entre um aqui e um longe, cabo Santarém - constituem certamente alusões de caráter não só biográfico mas político, Santarém sendo um dos espaços centrais do governo de Afonso III, a cuja corte João Soares Coelho, após alguns anos em Castela, ao serviço do infante Afonso (Afonso X), regressa em 1248, nos finais da guerra civil portuguesa que levou o Bolonhês ao poder.
De resto, e para além desta clara dimensão política, a composição remete-nos ainda para o ciclo de composições habitualmente designado por "a questão da ama", ciclo que teve como detonador uma cantiga de amor do mesmo João Soares, Atal vej´eu aqui ama chamada, que gerou polémica nos círculos trovadorescos, já que nela o trovador fazia o elogio de uma ama de leite, o que, não parecendo adequado às normas do amor cortês, originou uma troca de zombarias alargada (vide, por exemplo, o comentário imediato do mesmo Vuitorom a essa cantiga, Esta ama, cuj´é Joam Coelho, bem assim como a nova resposta de João Soares, Desmentido m´há´qui um trobador).



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras uníssonas
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1481, V 1092

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1481

Cancioneiro da Vaticana - V 1092


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas