João Airas de Santiago


Dom Beeito, home duro,
foi beijar pelo oscuro
       a mia senhor.
  
Come home aventurado,
5foi beijar pelo furado
       a mia senhor.
  
Vedes que gram desventura:
beijou pela fendedura
       a mia senhor.
  
10Vedes que mui grand'abaco:
foi beijar polo buraco
       a mia senhor.



 ----- Diminuir letra

Nota geral:

Continuam as zombarias contra D. Beito (vide a anterior e a seguinte), agora claramente por razões femininas. Como parece indicar o refrão da cantiga, a senhora referida seria talvez partilhada por D. Beeito e pelo trovador. Seja como for, as alusões eróticas são evidentes - e parece mesmo que João Airas alude aqui a práticas sexuais específicas, nomeadamente o chamado "beijo impúdico" (tema que deu mesmo origem a um animado debate entre os trovadores provençais, o chamado "affaire Cornilh", no qual se discutia até onde deveria ir a "vassalagem" do amante à sua senhora). No que toca a este cantiga, note-se ainda que a expressão home duro, que o trovador aplica a D. Beito, será também, eventualmente, uma irónica alusão à sua impotência. São pistas de leitura, já que mais uma vez o contexto exato da cantiga nos escapa.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1464, V 1074

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1464

Cancioneiro da Vaticana - V 1074


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas