Toponímia referida na cantiga:
  (linha 4)

João Baveca


Pero d'Ambroa prometeu, de pram,      ←
que fosse romeu de Santa Maria,      ←
e acabou assi sa romaria      ←
  com'acabou a do frume Jordam:      ←
   5ca entonce atá Mompilier chegou,      ←
e ora per Roçavales passou      ←
e tornou-se do poio de Roldam.      ←
  
E pois ................................      ←
[...]      ←
  
10- Ca, pois aqui cheguei, já nom dirám      ←
que nom foi.......................      ←
.........................................      ←
........................................[am]      ←
............................. en buscar       ←
15senom de que podesse pois chufar      ←
e ach'aqui o corno de Roldam.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Como outros trovadores, também João Baveca desconfia das alegadas peregrinações de Pero d´Ambroa, aqui, pelo que se entende, à célebre ermida de Santa Maria de Rocamador, no Sul de França. A cantiga está incompleta, o que é pena, pois parece que João Baveca poria o próprio Pero d´Ambroa a defender-se dos maldizentes nas estrofes que faltam. Pelo que nos resta, podemos entender que a grande peregrinação não teria passado dos Pirinéus.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras uníssonas (rima c singular, possivelmente)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1456, V 1066

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1456

Cancioneiro da Vaticana - V 1066


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas