Pesquisa no glossário
  (linha 4)

João Baveca


Bernal Fendudo, quero-vos dizer      ←
o que façades, pois vos querem dar      ←
armas e "dona salvage" chamar:      ←
se vos com mouros lid'acaecer,      ←
5sofrede-os, ca todos vos ferrám,      ←
e, dando colbes em vós, cansarám,      ←
e havedes pois vós a vencer.      ←
  
 E ali log', u s'há lide a volver,      ←
verrám-vos deles deante colpar;      ←
 10des i os outros, por vos nom errar,      ←
ar querram-vos por alhur cometer;      ←
 mais sofrede[-os], feiram per u quer,      ←
ca, se vos Deus em armas bem fezer,      ←
ferindo em vós, ham eles de caer.      ←
  
15Pero, com’há mui gram gente a seer,      ←
muitas vezes vos ham a derrobar;      ←
mais sempre vos havedes a cobrar      ←
e eles ham mais a enfraquecer,      ←
pero nom quedarám de vos ferir      ←
20de todas partes; mais, ao [fiir],      ←
todos morrerám em vosso poder.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Este Bernal Fendudo a quem é dirigida esta cantiga será provavelmente Bernaldo de Bonaval, o segrel cuja vida particular deu motivo a várias zombarias por parte dos seus colegas. Em forma de equívoco - conselhos para um combate com os mouros - também João Bavecal alude aqui aos seus alegados gostos homossexuais.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Mestria
Cobras uníssonas (rima c singular)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1453, V 1063
(C 1453)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1453

Cancioneiro da Vaticana - V 1063


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas