Pesquisa no glossário
  (linha 21)

Pero Gomes Barroso


Pero Lourenço, comprastes      ←
ũas casas, e mercastes      ←
 delas mal, pero catastes      ←
 ant'as casas; e por en,      ←
5par Deus, vós vos enganastes,      ←
       que as nom catastes bem.      ←
  
Pois vos nom derom i horto      ←
per entrada, [já] de morto      ←
vos tenh'hoj'eu; mais conorto      ←
10hei de vós, per ũa rem      ←
 que se jaz em vosso torto:      ←
       que as nom catastes bem.      ←
  
Se vós, come home dereito,      ←
as paredes e o teito      ←
15catássedes, gram proveito      ←
vos houvera, a meu sem;      ←
 vós sofred'end'o despeito,      ←
       que as nom catastes bem.      ←
  
Pois nom vistes i cortinha,      ←
20nem paaço, nem cozinha,      ←
 rependestes-vos asinha;      ←
mais ora que prol vos tem?      ←
A pagar é a farinha,      ←
       que as nom catastes bem.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Esta curiosa cantiga parece a remota antepassada da conhecida canção infantil: "Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada..." Assim parece ser, de facto, a casa comprada por este Pero Lourenço, num negócio em que terá sido enganado, mas cujo contexto desconhecemos (veja-se, no entanto, a hipótese que sugerimos na nota antroponímica (A).
A composição apresenta algumas dificuldades de leitura nos manuscritos.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1441, V 1051
(C 1441)

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1441

Cancioneiro da Vaticana - V 1051


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas