João Soares Coelho


Dom Estêvam fez[o] sa partiçom
com seus irmãos e caeu mui bem
em Lixboa e mal em Santarém,
mais em Coimbra caeu bem provado:
5caeu em Runa atá eno Arnado,
em tôd[ol]os três portos que i som.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Cantiga incompleta que desenvolve, a partir dos vários sentidos do verbo "cair", um equívoco contra D. Estêvão, personagem que é alvo de um conjunto de composições satíricas, e que vemos aqui em partilhas com os seus irmãos. Embora todos estes ataques a D. Estêvão girem em torno de questões privadas, todo o ciclo, que podemos datar do ano final da guerra civil portuguesa (1247), teria muito certamente uma dimensão política mais lata.
De referir ainda que esta cantiga de João Soares Coelho e a seguinte (que no ms. aparecem com um único número) têm sido editadas como uma única composição, quando, na realidade, são composições distintas. Uma análise sumária da razom das peças comprova-o facilmente.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Fragmento
(Saber mais)


Fontes manuscritas

V 1014

Cancioneiro da Vaticana - V 1014


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas