João Peres de Aboim, Lourenço


- Lourenço, soías tu guarecer
como podias, per teu citolom,
ou bem ou mal, nom ti dig'eu de nom,
e vejo-te de trobar trameter;
5e quero-t'eu desto desenganar:
bem tanto sabes tu que é trobar
bem quanto sab'o asno de leer.
  
- Joam d'Avoim, já me cometer
veerom muitos por esta razom
10que mi diziam, se Deus mi perdom,
que nom sabia 'm trobar entender;
e veerom por en comig'entençar,
e figi-os eu vençudos ficar;
e cuido-vos deste preito vencer.
  
15- Lourenço, serias mui sabedor
se me vencesses de trobar nem d'al,
ca bem sei eu quem troba bem ou mal,
que nom sabe mais nẽum trobador;
e por aquesto te desenganei;
20e vês, Lourenço, onde cho direi:
quita-te sempre do que teu nom for.
  
- Joam d'Avoim, por Nostro Senhor,
por que leixarei eu trobar atal
que mui bem faç'e que muito mi val?
25Des i ar gradece-mi-o mia senhor,
por que o faç'; e, pois eu tod'est'hei,
o trobar nunca [o] eu leixarei,
poilo bem faç'e hei [i] gram sabor.



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

A alusão a Lourenço (ou a provocação) que João Peres d´Avoim faz numa tenção com João Soares Coelho estará na origem desta outra tenção, onde finalmente os dois se defrontam diretamente. O tema é, mais uma vez, as veleidades de Lourenço na arte de trovar, que o trovador julga ridículas e inúteis, mas que o jogral defende e reivindica.
Possivelmente a composição não nos terá chegado completa, já que lhe faltam as habituais findas.



Nota geral


Descrição

Tenção
Mestria
Cobras doblas
(Saber mais)


Fontes manuscritas

V 1010

Cancioneiro da Vaticana - V 1010


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas