Martim Soares


Nom ouso dizer nulha rem
a mia senhor, e sem seu bem
nom hei mui gram coit'a perder.
       Vedes que coita de sofrer:
  
5d'amar a quem nom ousarei
falar; pero nom perderei
gram coita sem seu bem fazer.
       Vedes que coita de sofrer!
  
Por gram coita per tenho tal:
10d'amar a quem nunca meu mal
nem mia coita hei a dizer.
       Vedes que coita de sofrer!
  
E vejo que moiro d'amor,
e pero vej'a mia senhor,
15nunca o per mim há a saber.
       Vedes que coita de sofrer!



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador não ousa confessar o seu amor à sua senhora, mas sem o seu favor não poderá viver - é esta a situação dolorosa em que se encontra.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 56, B 167bis

Cancioneiro da Ajuda - A 56

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 167bis


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas