Pesquisa no glossário
  (linha 5)

Martim Soares


Senhor, pois Deus nom quer que mi queirades       ←
creer a coita que me por vós vem,      ←
por Deus, creede ca vos quero bem      ←
e jamais nunca m'outro bem façades;      ←
5e se mi aquesto queredes creer,      ←
poderei eu mui gram coita perder;      ←
e vós, senhor, nom sei que i perçades      ←
  
em guarirdes voss'homem, que matades,      ←
e que vos ama mais que outra rem;      ←
10por mim vos digo, que nom acho quem      ←
me dê conselho, nem vós nom mi o dades.      ←
Pero Deus sabe quam de coraçom      ←
hoj'eu vos amo e, se El me perdom,      ←
desamo mi porque me desamades,      ←
  
 15per bõa fé, mia senhor; e sabiades      ←
ca por aquest'hei perdudo meu sem;      ←
mais se Deus quiser que vos dig'alguém      ←
quam bem vos quero e que o vós creades,       ←
poderei eu meu sem cobrar des i;      ←
20e se a vós prouguer que seja assi,      ←
sempre por en bõa ventura hajades.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

O trovador pede à sua senhora que, pois não quer acreditar no seu sofrimento, pelo menos acredite que ele a ama, e nada mais lhe pedirá. Se ela o acreditar, decerto o sofrimento dele será menor.
Recorrendo em seguida ao contexto feudal, acrescenta que ela nada perderá salvando o seu vassalo (o voss´homem). Um vassalo que a ama e que - Deus lhe perdoe - começa mesmo a não gostar de si próprio, já que também ela não gosta. Na última estrofe, afirmando que perdeu a razão, agarra-se à esperança de alguém poder eventualmente convencê-la do bem que lhe quer - o que, a acontecer, o salvaria, e o levaria a ficar-lhe eternamente grato.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amor
Mestria
Cobras uníssonas (rima c singular)
(Saber mais)


Fontes manuscritas

A 52, B 164

Cancioneiro da Ajuda - A 52

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 164


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas