Pesquisa no glossário
  (linha 32)

Lopo Lias

Rubrica:

  

Este cantar fez em som d'um descor, e feze-o a um infançom de Castela que tragia leito dourado, e era mui rico e guisava-se mal e era muit'escasso


Quem hoj'houvesse      ←
guisad'e podess', e      ←
[quisesse],      ←
um cantar fezesse      ←
5a quem mi ora eu sei!      ←
E lhi dissesse      ←
(pois pouco valvess'e      ←
nom desse      ←
rem) que nom trouxesse      ←
10 leit'em cas d'el-rei!      ←
  
Ca, pois honrado      ←
nom é, nem graado,      ←
doado      ←
faz leito dourado      ←
15depós si trager;      ←
e tem poupado      ←
quant'há e negado;      ←
pecado      ←
o trag'enganado,      ←
20 que lho faz fazer.      ←
  
Ca nunca el de seu      ←
haver deu rem,      ←
- esto sei eu -      ←
que lh'estevesse bem;      ←
25Demo lho deu,      ←
pois que lhi prol nom tem;      ←
muito lh'é greu,      ←
quando lho ped'alguém;      ←
  
E mantenente      ←
30perd'o contenente      ←
verdadeiramente      ←
e vai-s'asconder;      ←
e faz-se doente      ←
e nosso mal nom sente      ←
35e fug'ant'a gente,      ←
pola nom veer.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Esta cantiga contra um infanção pretensioso mas sovina é, como nos informa a rubrica que a acompanha, uma cantiga de seguir, ou seja, uma cantiga feita a partir de uma outra composição, no caso, feita a partir da música de um descordo (e que seria muito possivelmente, segundo Paolo Canettieri1, a composição de Guillem Augier Ses alegratge). Este facto explica o complicado esquema métrico e estrófico da cantiga, que confundiu certamente os copistas, dadas as dificuldades com que nos deparamos no texto dos apógrafos italianos.
Note-se, para compreensão da cantiga, que os grandes senhores medievais se faziam muitas vezes acompanhar, nas suas deslocações, por uma espécie de camas desmontáveis (como, aliás, nos diz a rubrica).

Referências

1 Canettieri, Paolo (1994), “Il «contrafactum» galego-portoghese di un «descort» occitanico”, in Actas del III Congreso de la Asociación Hispánica de Literatura Medieval:Salamanca 1989, Universidade de Salamanca.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Descordo
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1355, V 963

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1355

Cancioneiro da Vaticana - V 963


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas