Lopo Lias


Os zevrões forom buscar
Rodrigo, polo matar;
mais oíu-lhes el cantar
       as selas, por que guariu:
5       polas selas que lh'oíu
       renger, por essas guariu.
  
Nom lhis guarira per rem,
a torto que lhis tem;
mais rengerom, por seu bem,
10       as selas, por que guariu:
       polas selas que lh'oíu
       renger, por essas guariu.
  
Nom lhis podera guarir,
ca os nom vira viir;
15mais oíu-lhes el ganir
       as selas, por que guariu:
       polas selas que lh'oíu
       renger, por essas guariu.
  
E[les] forom-lhi meter
20ciada, polo prender;
mais oíu-lhis el renger
as selas, por que guariu:
       polas selas que lh'oíu
       renger, por essas guariu.



 ----- Aumentar letra

Nota geral:

Mais uma composição do ciclo que D. Lopo Lias dedica aos infanções de Lemos. Agora a sátira gira à volta de um cavaleiro inimigo a quem eles teriam armado uma cilada. Mas o ranger das suas selas desconjuntadas funcionou como aviso e o cavaleiro conseguiu escapar.
Para a contextualização e possível datação deste ciclo, veja-se a Nota Geral à primeira das suas cantigas.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Escárnio e maldizer
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1344, V 951

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1344

Cancioneiro da Vaticana - V 951


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas