Pesquisa no glossário
  (linha 9)

Lourenço


Amiga, quero-m'ora cousecer      ←
 se ando mais leda por ũa rem:      ←
porque dizem que meu amigo vem;      ←
mais a quem me vir querrei parecer      ←
5       triste, quando souber que el verrá,      ←
       mais meu coraçom mui ledo seerá.      ←
  
Querrei andar triste por lhi mostrar      ←
 ca mi nom praz, assi Deus mi perdom,      ←
 pero al mi tenho eu no coraçom;      ←
10mas a quem me vir querrei semelhar      ←
       triste, quando souber que el verrá,      ←
       mais meu coraçom mui ledo seerá.      ←
  
Pero, amiga, sempre receei       ←
d'andar triste quando gram prazer vir,      ←
15mais hei-o de fazer por m'encobrir;      ←
e, a força de mi, parecerei      ←
       triste, quando souber que el verrá,      ←
       mais meu coraçom mui ledo seerá.      ←



 ----- Aumentar letra ----- Diminuir letra

Nota geral:

Dirigindo-se a uma amiga, a donzela diz-lhe que, uma vez que lhe dizem que o seu amigo está de regresso, vai fazer um esforço para parecer triste, de forma a ninguém perceber como ela, de facto, está alegre. E também para ele pensar que ela não gosta dele, embora no seu coração sinta exatamente o contrário. Se sempre receou não ser capaz de se mostrar triste face a um grande prazer, forçando-se a si própria, vai conseguir.



Nota geral


Descrição

Cantiga de Amigo
Refrão
Cobras singulares
(Saber mais)


Fontes manuscritas

B 1265bis, V 871

Cancioneiro da Biblioteca Nacional - B 1265bis

Cancioneiro da Vaticana - V 871


Versões musicais

Originais

Desconhecidas

Contrafactum

Desconhecidas

Composição/Recriação moderna

Desconhecidas